Notícias

“Minha meta não é buscar a perfeição”

Sabrinha Martinho, mãe de Matheus, Rodrigo e Maria Luisa, sabe que seu objetivo é ser uma boa mãe

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Por que me cobro tanto em ser uma mãe perfeita? Por que sinto tanto medo de errar? Por que sofro com a possibilidade de fazer pouco ou fazer demais?

Essas perguntas me atormentam e me angustiam… Porque sei exatamente que é impossível ser perfeita. É impossível não errar.

Eu erro. Muito. Perco a paciência, grito, brigo, castigo… Mas aí me pergunto: será que isso é mesmo errar?

Anúncio

FECHAR

Será que o certo é passar por cima do que eu julgo correto para não fazer meus filhos sofrerem?

Acredito que não. Prefiro ser eu a frustrar meus filhos do que a vida mais lá pra frente… Porque a vida pode ser cruel. Pode machucar. E a vida pode não ter pena…

Faço absolutamente tudo o que posso para meus filhos serem saudáveis e felizes. E ponto final.

Por isso minha meta não é buscar a perfeição. É buscar ser suficientemente boa para que, no futuro, eu seja dispensável. Para que, no futuro, meus filhos saibam o que é certo, o que é errado e possam ter a liberdade de escolher qual destino tomar.

Medo? Tenho muito. Muito medo do futuro. Mas, infelizmente, não cabe a mim protegê-los para sempre. Eles são do mundo.

Por isso tento, enquanto pequenos, criá-los para formá-los seres humanos de bem.

E sabe o que eu acho? Que estou conseguindo.

Mesmo brigando, mesmo gritando, mesmo me descabelando e, às vezes, fazendo tudo errado, sei que a essência deles é do bem.

Tenho fé de conseguir ser uma boa mãe. E só. Nada mais do que isso.