Notícias

As cinco colheradas

Karina, mãe de Anna Sara, está preocupada com a alimentação da filha: não é sempre que ela aceita comida

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Quando começamos com a introdução dos primeiros alimentos sólidos, Anna comia muito bem, até de se admirar. Algumas vezes chorava quando a comida terminava, chegava a ser engraçado o tamanho da fome e da gula dessa garotinha! Sempre variei o cardápio, incluindo sempre um alimento diferente para que pudesse ter um cardápio vasto e nutritivo.

  Perto de completar um ano, a Anna passou a ser mais seletiva, nem tudo comia, parecia que a danadinha já identificava bem os sabores. 

Pensava eu que seria somente uma fase, mais com o passar dos meses, Anna, que a principio devorava tudo que via pela frente, dava no máximo cinco colheradas na comida. Conversei com a pediatra e ela orientou que não substituísse a refeição por leite ou “porcarias”. Mas que mãe que não fica preocupada de o filho estar passando fome? A Dra. foi bem determinada: ninguém passa fome com um prato de comida na frente, se não comeu não insista e nem force. Deixe sem comer e só ofereça algo na próxima refeição, sendo ela no lanchinho da tarde ou no jantar. 

Anúncio

FECHAR

 E assim estamos fazendo. Tem dias que Anna come tudo, tem dias que cinco colheradas, vai entender, né? Ela tem suas preferências, gosta de comida mais molhadinha com caldinho de feijão ou carne… Sendo assim, em prol do que ela come, faço os gostos dela, amasso os legumes e deixo sempre bem molhadinho. Frutas, passou a rejeitar também, come no máximo uma banana amassada. Sucos, aceita de laranja, maracujá e manga. 

Mas sempre fico na duvida se preciso insistir mais que ela come ou se o que come é realmente o suficiente. Espero poder ter ajudado, e espero que alguém também me ajude nesse “drama” alimentar que nós, mães, vivemos com nossos filhos rsrs.