Mais

Hora extra

Lição de casa é importante para um monte de coisas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Parece que foi ontem que seu filho entrou na escola. E não foi mesmo? Quando ele chega com a primeira lição de casa, é um susto. Nossa, mas já? Coitado, tão pequeno e já tem essa responsabilidade! Pois é, tem mesmo. E não precisa se preocupar, que a tarefa vem na medida da capacidade deles. Com o tempo, a lição fica um pouco mais complicada, totalmente normal. O que você não pode é achar que a lição dele é responsabilidade sua. Não é.

Mas o lado bom é que a maioria dos pais sabe que fazer lição é fundamental, sim. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harris Interactive, 81% dos pais e 83% dos professores acreditam no valor da lição de casa. De acordo com a diretora pedagógica do Colégio Santo Américo, de São Paulo, Elenice Lobo, mãe de Alice e Ricardo, é isso que vai mostrar o valor que a criança deve dar ao conhecimento. “É essencial que os pais incentivem a realização da lição de casa e reconheçam a importância de se dedicar à ela”. É esse tipo de atividade que desenvolve o senso de responsabilidade das crianças e, consequentemente, a autonomia. E, claro, cria o ótimo hábito do estudo.

No Colégio Santa Maria, também em São Paulo, a lição de casa começa logo cedo, no Pré, momento em que as crianças estão com 4 ou 5 anos. Duas vezes por semana, elas levam para casa temas para ser trabalhados com a participação da família: pesquisas e materiais que complementam aquilo que está sendo estudado na sala de aula ou que serão vistos no dia seguinte. Depois, a frequência aumenta para três vezes por semana, até que as crianças recebam todos os dias, ao final do ano.

Anúncio

FECHAR


“Essas lições, bem simples, despertam a autonomia das crianças, que já vão se acostumando com o compromisso”, explica Rosilene Moutinho Arriola, mãe de Raquel, Renata e Raíssa, pedagoga do Santa Maria.  Claro que, nessa fase, eles ainda estão se adaptando a todas as outras novidades: à própria escola, aos amigos, à professora, à rotina… Por isso, o dever de casa é quase de mentirinha, mas é importantíssimo para as crianças criarem o hábito de estudar e separar um tempo do dia para os livros.

Deixa com ele
A realização do dever influencia na construção da autoestima da criança e na sua capacidade de arriscar, pensar e buscar soluções para os problemas do cotidiano. Se você não deixa seu filho passar por esse processo, querendo resolver tudo, ele acaba perdendo isso.

Não é que não pode participar ou mesmo dar uma força. A participação da família na elaboração da lição de casa é bem-vista, sim. “É importante lembrar que os pais são exemplos e, se eles possuem o hábito de ler, a criança os imitará, tornando-se um adulto leitor. Assim, a família pode e deve sentar com a criança e ajudá-la a ler e interpretar a lição”, completa Rosilene.

Mas essa presença é saudável desde que seja um apoio e não como uma intervenção. Corrigir a lição de casa do filho, para ela chegar certinha, pode prejudicar seu processo de aprendizagem, pois a professora não vai conseguir identificar quais as dificuldades que ele está tendo. Mesmo que o produto final não corresponda às expectativas dos pais, não faz mal. O valor da tarefa está em desenvolver a capacidade do aluno de pensar e saber que pode errar de vez em quando, sem drama.

A psicopegagoga Quezia Bombonatto, mãe de Rodrigo, aponta que uma boa saída é que os pais fiquem perto dos filhos, mas realizando outras tarefas. Assim, como todos estão trabalhando, cada um na sua função, pode rolar um diálogo, o que é ótimo para o desenvolvimento intelectual das crianças. Ao permitir que elas façam o dever sozinhas, os pais estão enviando uma mensagem de que confiam nelas. Essa é a maior lição.

Pais&Filhos TV