Mais

Descubra o que seu filho quer falar para você

Só porque o bebê não fala, não significa que não tenha o que dizer

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Por Caroline Shaefer / Tradução de Samantha Melo, filha de Sandra e Tião

Quando uma pessoa anda com as costas curvadas, significa estar se sentindo derrotada. O contrário, com o peito estufado, é sinal de orgulho e autoestima. Os adultos dão muitos indícios do que sentem ou pensam por meio do corpo, é só prestar atenção. A curiosidade é que não só os adultos fazem isso. Até bebês que ainda não falam dão sinais do que querem – e essa é uma ótima maneira de se comunicar com eles.

"O comportamento do bebê, definitivamente, transmite mensagens que lhe falam sobre o que ele precisa", diz J. Kevin Nugent, diretor do Instituto Brazelton, em Boston, e autor do livro Your Baby is Speaking to You (Seu bebê está falando com você). "Ser capaz de ler e responder fará o bebê feliz, assim como vai te ajudar a aprender muito sobre sua personalidade e temperamento." Para os pais que se perdem na tradução dos gestos, especialistas oferecem interpretações para alguns movimentos comuns. Use essas dicas para entender o seu próprio bebê – e não deixá-lo “falando” sozinho.

Anúncio

FECHAR

Chutes constantes
Você pode ter um futuro jogador de futebol, mas, nesse momento, o que está por trás dos chutes? Depende de como ele está agindo. "Se parece feliz e sorridente, é provavelmente um sinal de que quer brincar", diz Claire McCarthy, professora-assistente de pediatria da Faculdade de Medicina de Harvard no Hospital Infantil de Boston. Mas, se parece exigente ou chora, pode ser a indicação de que algo o está incomodando.

O que fazer
“Como pode ser qualquer coisa, desde cólicas até uma fralda suja ou o cinto da cadeirinha apertado, faça uma rápida análise para ver o que pode estar incomodando", diz a dra. McCarthy. No entanto, alguns bebês chutam simplesmente porque sentem que podem.

Arquear as costas
Uma criança pode fazer esse movimento como ato de rebeldia, mas, quando seu pequeno rebelde começar a arquear muito as costas, isso pode ser uma reação à dor. Nesse caso, a azia é a culpada mais provável.

O que fazer
Se seu bebê arqueia as costas no meio da refeição e grita ou cospe em excesso, isso pode ser sinal de refluxo ou doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), uma condição na qual o fluxo do ácido do estômago irrita o esôfago. Como o ácido do estômago sobe para o esôfago, no meio do peito, o bebê vai arquear as costas para tentar aliviar o desconforto. Se o movimento não parecer estar relacionado à alimentação, pode significar que ele está frustrado e quer uma posição mais confortável.

Bater a cabeça
Ver seu bebê de 10 meses usando a cabeça como uma baqueta para bater metodicamente no chão de madeira ou contra as grades do berço é meio assustador. Mas a maioria dos bebês faz isso rotineiramente, sem parecer sentir qualquer dor. Mas, afinal, por quê? "Bebês acham o ritmo de vai-e-vem suave e confortante", diz Catherine Nelson, pediatra no Centro Médico do Vale de Santa Clara, na Califórnia.

O que fazer
Não ignore esse movimento completamente. Se o bebê bate a cabeça por longos períodos de tempo, em vez de se envolver com outras crianças ou brincar com seus brinquedos, então você deve levá-lo ao pediatra para um check-up. Tenha em mente que a maioria das crianças abandona esse comportamento aos 3 anos.

Punhos cerrados
Seu bebê parece pronto para uma briga, com as mãozinhas fechadas? A maioria dos recém-nascidos fica assim, mesmo em repouso. Nessa fase, o movimento de dedos e mãos requer um sistema nervoso mais desenvolvido e uma função do cérebro mais complexa. Os bebês, geralmente, começam a abrir as mãos por volta da oitava semana e passam a pegar coisas com 3 ou 4 meses.
Mas os punhos fechados, às vezes, podem ser sinal de estresse ou até mesmo de fome, diz Michelle S. Long, enfermeira pediátrica. "Quando os bebês estão com muita fome, o corpo todo deles fica tenso."

O que fazer
Se a tendência de seu filho de cerrar os punhos persistir após os 3 meses, verifique com seu médico.

Dobrar os joelhos até a barriga
Não, seu filho não está fazendo exercícios abdominais. Essa posição é, geralmente, um sinal de desconforto abdominal ou intestinal, como gases ou prisão de ventre.

O que fazer
Tente aliviar a dor. Se gases parecem ser o problema, certifique-se de fazer seu bebê arrotar após as refeições. Se você está amamentando, verifique em sua própria dieta alguns culpados comuns por causar gases, como brócolis ou feijão. Se acha que o problema é a prisão de ventre (que pode ocorrer quando os bebês estão na transição do leite materno para fórmulas ou quando começam a ingerir sólidos aos 6 meses), verifique com seu pediatra. Ele pode sugerir dar a seu bebê algumas colheres de água por dia ou misturar o leite com um pouco de suco de ameixa.

Agarrar a orelha
Não assuma imediatamente que isso significa uma infecção no ouvido. Muitos pais logo apontam essa conclusão, mas, na maioria das vezes, seu bebê só acabou de perceber que tem orelhas. Uma pesquisa mostrou que as crianças cujo único “sintoma” era agarrar suas orelhas não foram diagnosticadas com infecção no ouvido. Os sintomas que você deve prestar atenção incluem febre, nariz entupido e problemas para dormir à noite.

O que fazer
Incentive seu bebê a descobrir partes inusitadas do corpo, como a orelha e o nariz, mas mantenha-se atenta a ele. Às vezes, os bebês agarram suas orelhas quando estão na fase da dentição, particularmente quando os molares de um ano estão chegando. Se isso parece ser o caso, dê a ele um mordedor para ajudar a tornar essa fase mais confortável.

Braços moles
Essa é a cena: meu sonolento-mas-ainda-acordado bebê foi perfeitamente preparado para a hora da soneca. Quando eu me abaixo, devagarzinho, para colocá-lo no berço, seus bracinhos balançam, bobamente, para os lados, assustando-o e logo ele está de olhos bem abertos – e bem acordado. "Este é um reflexo típico de recém-nascidos", diz a dra. McCarthy. Na verdade, isso até tem um nome científico: Reflexo de Moro, que faz com que uma criança, de repente, jogue os braços para os lados e, então, rapidamente volte-os para o meio do corpo, quando ele é surpreendido por um barulho, luz brilhante, ou movimentos bruscos.

O que fazer
Este reflexo, que normalmente desaparece após os 3 ou 4 meses, é, muitas vezes, a resposta a uma súbita perda de apoio, provavelmente quando ele sente como se estivesse  caindo. É normal, mas você pode evitar assustá-lo, embalando-o enrolado em cobertores antes de dormir, ou colocando-o acordado no berço.

Para saber mais
O que os bebês dizem antes de começar a falar, de Paul Holinger
O psicanalista desvenda nove sinais fáceis de identificar, para contribuir para uma melhor comunicação entre pais e filhos.
Ed. Alegro (elsevier.com.br), R$52

Pais&Filhos TV