Mais

A realidade do casamento

Luiz Hanns fala sobre as dificuldades do convívio a dois no 1º Seminário Internacional de Mães

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

Luiz Hanns durante sua palestra no 1º Seminário Internacional de Mães

Luiz Hanns durante sua palestra no 1º Seminário Internacional de Mães

 

 

 

Anúncio

FECHAR

 

 

 

 

 

“50% dos casais depois de 15 anos de casamento, já estão separados. Outros 25% estão muito insatisfeitos e os outros 25% restantes, são mentirosos: se declaram completamente satisfeitos”. Foi nesse clima bem humorado que começou a palestra de Luiz Hanns, psicólogo, psicoterapeuta e pesquisador, no 1º Seminário Internacional de Mães. Autor do livro A Equação do casamento e terapeuta de casais há mais de 20 anos, Luiz divertiu a plateia ao passo que esclareceu pontos importantes na convivência a dois.

Desde a época dos nossos avós, o propósito da nossa vida era cumprir deveres e obrigações. A nossa ideia de casamento é culturalmente nova e ainda não aprendemos a lidar com toda essa mudança. Queremos ser felizes acima de tudo e buscamos um casamento ideal, fora de nossa realidade. Na época dos nossos avós, por exemplo, ninguém discutia quem ia levantar a noite para trocar a fralda do bebê, a imposição social já determinava que seria a mulher. Hoje em dia, tudo é discutível. Isso faz com que o casamento atualmente torne-se um grande campo de negociações.

O casamento pode ser definido como uma grande equação que muda conforme seus números e variações. “O casamento é uma equação. Se um fator vai muito mal e há outros que compensam, ele funciona.”, explica Luiz Hanns. Para isso, existe uma varinha mágica, que ajuda a ajustar a equação do casamento: competências de convívio a dois.

Essas competências de convívio a dois, quando bem esclarecidas, ajudam o casamento a se manter firme e agradável. Podemos dividi-las em diversos tópicos, aqui citamos três:

Divergências

Por mais difícil que possa parecer, administrar nossas divergências é um passo importante para a convivência a dois. Engolir o que está te incomodando ou explodir de raiva no momento, são atitudes que não irão ajudar a solucionar grandes problemas. Você pode contornar a situação analisando se a discussão realmente vale a pena. Na maioria dos casos, se analisarmos, acabaremos entendendo que nem é preciso brigar.

Etiqueta

Isso não vale somente para a etiqueta à mesa ou em locais chiques. No casamento, etiqueta é importante porque há coisas que não devemos fazer. Um bom exemplo é aquele parente que você não gosta. Para que expor isso ao seu cônjuge, se a pessoa só frequentará a sua casa uma ou duas vezes ao ano? Esse é o tipo de situação que exige etiqueta para o bem do casal. Em uma relação temos regras, obrigações familiares e com amigos, não estamos completamente a sós.

Conexão emocional

Se o seu casamento estiver em crise e existir algo que os conecte e seja maior que todo o problema, isso já ajuda a salvar a relação. A conexão emocional é importante para a equação do casamento, mas normalmente os homens não a entendem. Esse tópico baseia-se em prestar atenção ao outro, ser emocionalmente sensível e disponível.

Divergências do senso de operações.

Para o homem, a vida está fora de casa. Com a família, ele buscaa acolhimento e carinho. A mulher torna-se o esteio da vida dele. Para a mulher, a vida está entrelaçada, a vida a dois será tudo para ela. No momento em que ela perceber que se tornou o esteio do marido, ficará chateada. É preciso saber lidar com essas divergências de expectativas para que relação se mantenha firme e duradoura.

Para Luiz Hanns, “o objetivo não é ter uma vida extremamente feliz, mas uma vida que valha a pena.”, aprender a escutar os sonhos e as dores do outro é a principal ferramenta para superar as dificuldades.

1º Seminário de Mães

Esta foi a segunda das cinco palestras que teremos hoje no nosso Seminário de Mães. Todas serão mediadas por nossa diretora editorial, Mônica Figueiredo. Acompanhe em tempo real o que está rolando através de nosso site, Facebook e Periscope, com trechos das palestras.

Confira como foi TOP!