Gravidez

Policial perde esposa para depressão pós-parto 9 dias após nascimento de gêmeos: “Não havia sinais”

Ariana tirou a própria vida apenas nove dias após o parto dos gêmeos; na foto, com a primogênita - Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Publicado em 12/06/2023, às 07h37 - Atualizado em 11/09/2023, às 13h24 por Sophia Dolores, filha de Lucineia e Nilo Júnior


O relato sobre a história de Ariana Sutton, mãe de gêmeos, que tirou a própria vida por conta de um caso de depressão severo, está ganhando bastante repercussão. O marido, Tyler Sutton, um policial de Massachusetts, nos Estados Unidos, compartilhou a história de sua família, destacando a importância da conscientização sobre a depressão pós-parto.

Ariana Sutton, de 36 anos, enfrentou uma batalha silenciosa contra a depressão pós-parto após o nascimento de sua primeira filha, Melody, em 2018. Naquela época, Tyler acompanhou de perto a luta de sua esposa, que resultou em duas hospitalizações. No entanto, eles permaneceram otimistas quando descobriram que Ariana estava grávida de gêmeos em 2023.

Nesta segunda jornada, o casal tinha um plano, já que a mãe contava com consultas semanais a um psicólogo e acompanhamento médico cuidadoso, devido ao histórico de depressão. No entanto, o nascimento prematuro dos gêmeos, Everly e Rowan, em 22 de maio, desencadeou uma reviravolta inesperada na história. Nove dias depois, Ariana tirou sua própria vida.

Ariana tirou a própria vida apenas nove dias após o parto dos gêmeos; na foto, com a primogênita (Foto: Reprodução/ Instagram)

O pai, abalado pela perda, conversou com o Today.com sobre o caso: “Não havia sinais de que algo estava errado. Você nunca teria a menor ideia”. Ele descreveu o estado de ânimo de Ariana como otimista, com planos e anseios com relação aos bebês. A tragédia, no entanto, veio rápida e inesperadamente.

Ariana ficou muito angustiada quando os recém-nascidos foram levados para a unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN). Tyler relembra os momentos difíceis, quando Ariana expressou que queria “tê-los de volta em sua barriga”. Ele tentou apoiar, dizendo que os bebês receberiam todos os cuidados necessários na UTIN.

No dia fatídico, Tyler notou que Ariana estava um pouco mais deprimida, uma vez que as manhãs eram sempre o período mais difícil para ela. Ele falou que Ariana deixou uma carta em que expressava sua depressão e sentimento de “ser um fardo”, embora Tyler a considerasse tudo, menos isso.

Família Sutton após parto dos gêmeos (Foto: Reprodução/Instagram)

O caso da família Sutton destaca a importância da conscientização sobre a depressão pós-parto e a necessidade de uma vigilância contínua durante a gravidez e após o nascimento dos filhos. A esperança de Tyler é que a tragédia de Ariana sirva de alerta para que a comunidade médica intensifique seus esforços na identificação e apoio a mulheres que enfrentam transtornos de ansiedade perinatal. A depressão pós-parto não deve ser subestimada, e a conscientização é a chave para a prevenção de futuras tragédias.

Inscreva-se já no 15º Seminário Internacional Pais&Filhos

O evento já tem data para acontecer: 28 de junho te esperamos presencial na Unibes Cultural, em São Paulo. Vai rolar palestras, mesa-redonda, bate-papos, sorteios, ativações e muito mais! Para participar, é só se inscrever aqui!Te esperamos por lá!

Sintomas de depressão pós-parto podem durar até três anos depois do nascimento do bebê

Um estudo recentemente publicado no portal Pediatrics traz à luz um preocupante achado: os sintomas da depressão pós-parto podem persistir por até três anos em algumas mulheres. Conduzida pelos renomados Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, a pesquisa analisou um grupo de 5 mil mulheres diagnosticadas com a doença, revelando que um quarto delas continuava enfrentando níveis significativos de sintomas anos após o nascimento de seus filhos.

(Foto: Getty Images)

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores utilizaram um questionário para avaliar a gravidade dos sintomas de depressão nas mães e coletaram informações sobre o histórico de cada uma delas até o diagnóstico. Surpreendentemente, mesmo as voluntárias que não apresentaram sintomas significativos após vários anos ainda sofriam com traços leves da doença. Os sintomas são:

  • Instabilidade de humor
  • Pessimismo
  • Tristeza profunda
  • Culpa
  • Preocupação excessiva com o bebê
  • Ansiedade
  • Pânico
  • Desinteresse
  • Dificuldade de concentração e de tomar decisões
  • Dificuldade de realizar atividades cotidianas que antes eram normais
  • Medo

Esses resultados alarmantes ressaltam a importância de um acompanhamento de longo prazo para mulheres que enfrentam a depressão pós-parto. Os cientistas recomendam que as mães nessas condições continuem com o tratamento por pelo menos dois anos após o parto.

Embora seja comum que as novas mães enfrentem sentimentos de tristeza e confusão nos primeiros dias após o nascimento de seus bebês, esses sintomas podem persistir desde a gravidez até o primeiro ano de vida do bebê, indicando a presença da depressão pós-parto. De acordo com o Ministério da Saúde, aproximadamente 40% das mulheres no Brasil desenvolvem a depressão pós-parto, com 10% delas enfrentando formas mais severas da condição.

Procure ajuda
É normal se sentir triste ou perdida nos primeiros dias de vida com o bebê (Foto: Getty Images)

Os resultados desse estudo são um alerta para a comunidade médica e ressaltam a necessidade de um acompanhamento mais atento e prolongado para as mães que enfrentam essa condição, visando garantir a saúde mental e bem-estar tanto delas quanto de seus filhos.

Veja também: Vacinas salvam vidas – tudo sobre a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe

Vacina é um tema tão essencial que, pela primeira vez, a Pais&Filhos se uniu ao Ministério da Saúde e Crescer nessa causa. Estamos juntos para conscientizar a população sobre a importância da imunização contra a gripe e estimular a vacinação, com foco nos grupos prioritários.


Leia também

Família teve velório reservado em São Paulo - Arquivo pessoal

Família

Família mort4 pelo filho de 16 anos tem velório reservado em São Paulo

Adolescente seguiu a sua rotina depois de mat4r os pais - Reprodução/ Rede Globo

Família

Adolescente que m4tou os pais disse que foi para academia e almoçou ao lado do corpo

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Paula Fernandes revela estar com doença: "Tenho apenas alguns dias de vida"

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Filho de Monique Evans não comparece ao casamento da mãe; entenda o motivo

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

Família

Adolescente que m4tou a família não imaginava que seria pres0: "Ele tomou um susto"

Modelo apontada como mãe de filha de Neymar rebate notícia pela primeira vez - (Foto: reprodução/Instagram)

Gravidez

Modelo que estaria grávida de Neymar quebra silêncio e fala pela primeira vez sobre boatos

(Foto: Silvio Avila/AFP)

Família

Doações para o Rio Grande do Sul: veja onde e como doar às vítimas de forma segura

Amanda Kimberlly confirma gravidez, mas não foi confirmada a paternidade de Neymar - (Foto: reprodução/Instagram)

Família

Suposta mãe de filha de Neymar foi vista com jogador em Barcelona na balada