Gravidez

No pós-parto a queda de cabelos é intensa

Embora durante a gravidez o cabelo caia menos, ficando mais bonito e volumoso, no pós-parto a queda é intensa

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Normalmente as mulheres ficam mais bonitas durante a gravidez, mesmo que com alguns quilos, manchas e espinhas extras causadas pelo aumento da progesterona. O fato é que os cabelos são beneficiados por um bombardeio de hormônios, que leva a uma redução da queda. “Os hormônios fazem com que os cabelos fiquem mais bonitos, pois não têm a perda de sangue mensal e as vitaminas são mais aproveitadas”, explica a hair stylist e visagista Patrícia Carvalho, mãe de Igor e Bruna.

Sobre os benefícios, de acordo com a especialista, as mulheres não devem relaxar nos cuidados com os cabelos neste período, pois aproximadamente três meses depois do parto é comum ocorrer uma queda intensa dos fios, por causa do reequilíbrio hormonal que normalmente só se estabelece após um ano.

“Quando engravida, a mulher tem uma verdadeira alteração hormonal, o que impede a troca capilar natural que é, em média, de 50 a 100 fios por dia. Como essa perda diária não acontece, todos estes fios cairão após o parto”. A hair stylist ainda conta que há um velho mito de que o vilão da queda expressiva pós-parto seja a anestesia. “A anestesia jamais causaria uma queda significativa dos cabelos em mulheres com quadros clínicos considerados normais, somente naquelas que possuem sensibilidade ao procedimento”, completa.

Anúncio

FECHAR

Como a reposição capilar é lenta, pois o organismo está focado na recuperação pós-parto e na amamentação, os fios podem sofrer uma diminuição considerável na espessura, ficando cada vez mais finos e se transformando em velos (fios que estão ligados à corrente sanguínea como os cabelos do braço, por exemplo). “É importante estimular, escovar com pente de madeira e fazer massagem para que, mesmo que fininho, o fio nasça”, acrescenta Patricia.

Se você notar a queda intensa e anormal dos cabelos, o melhor a fazer é procurar um especialista. Além do seu obstetra, um terapeuta capilar e tricologista pode avaliar o caso. Tratamentos como peeling e o uso de produtos específicos não abrasivos, que não têm nenhum efeito colateral para mães, são os mais indicados.