Gravidez

Mãe brasileira passa no salão antes da cesárea

Pesquisa mostra que 48% das mulheres escolheram a cesariana sem sofrer nenhuma pressão do médico

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

O portal BabyCenter ouviu 1.924 mães que tiveram bebês ao longo do ano de 2012 e a surpresa: as grávidas não abriram mão da beleza nem mesmo na hora do parto, mais da metade das entrevistadas fez o pé ou a mão e até fez depilação para passar pelo grande momento. Para a editora-adjunta do site no Brasil, Carolina Schwartz, mãe Joshua, essa é uma preocupação frequente entre as brasileiras. Ela conta que mesmo no portal, as matérias sobre beleza na gravidez são mais lidas, índice contrário aos números do site em outros países que têm matérias sobre o tipo de parto entre as mais lidas e discutidas. “Notamos, ainda, que a preocupação com a beleza é bem grande por aqui. Muitas mulheres que não passaram pelo salão antes do parto afirmaram que isto só se deveu por falta de tempo”, ressalta.

Além disso, ao contrário do que se imaginava, a expectativa do parto não é essencialmente assustadora para as mulheres, mas sim, esperada com ansiedade por 37% das entrevistadas.  E até mesmo o trabalho de parto parece ser menos amedrontador para as mulheres, 67% acharam que o trabalho de parto foi mais curto ou como elas esperavam, contra 33% que acharam o momento mais longo. Mas nem tudo são flores, 38% das mulheres achou que a dor foi maior do que imaginavam antes, 33% acharam que a dor foi menos intensa e 29% disseram que foi dentro do esperado. 

Anúncio

FECHAR

A vez da cesárea

Outra surpresa é que quase metade das leitoras (48%) declarou ter agendado a cesariana com antecedência. Das mulheres que não agendaram o parto, 27% deu à luz via vaginal e 25% com uma cesárea após tentativa de parto normal. Entre os motivos que levaram as mulheres a optar pela cesariana o maior foi o medo da dor do parto (36%); já 31% escolheu este parto por considerá-lo mais seguro.

A maioria das mulheres (82%) ainda afirmou contentamento com o médico, apenas 6% demonstraram insatisfação com o profissional. E, apesar da satisfação com a qualidade do atendimento, 21% das mulheres gostariam de ter tido mais tempo de consulta.

O número chamou a atenção de Carolina: “considerando que 40% das pessoas tiveram o parto em hospital público, as pessoas estão menos insatisfeitas do que imaginavam”. 

Leite materno

58% das mães tiveram o contato pele a pele com o bebê logo após o parto e somente 45% das mães amamentaram os recém-nascidos logo na primeira hora pós-parto; 43% deram o peito algumas horas depois e somente 9% no dia seguinte ao nascimento.

Pai presente

Muitas mulheres (26% das entrevistadas) não tiveram um acompanhante ao seu lado no momento do parto, mas daquelas que puderam contar com alguém do lado, 63% optaram pelo companheiro e 5% pelas mães.