Gravidez

Entenda a importância da vitamina D na gravidez

Essencial para a saúde da mãe e do bebê, o nutriente é uma forma de prevenção da pré-eclâmpsia

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

 importancia-vitamina-D

Ácido fólico, Ferro, DHA… No período da gestação, as mulheres praticamente tornam-se peritas em química e biologia, tentando memorizar todos os nutrientes necessários para se manterem saudáveis. Uma das vitaminas que é muito necessária para esse período, pois protege contra vários problemas de saúde, é a Vitamina D.

Na verdade, ela é um hormônio que contribui para a boa saúde dos sistemas imunológico, ósseo, cardiovascular e muscular, além de diminuir o risco de diabetes tipo 1 e manter a pele saudável. No entanto, sua ausência pode ocasionar, entre outros problemas, pré-eclâmpsia na gravidez. Esse distúrbio é mais comum depois da 20ª semana da gestação, especialmente a partir do terceiro trimestre, e pode resultar em restrição do crescimento do bebê e nascimento prematuro, além de influenciar para que a criança já nasça com deficiência da vitamina.

Anúncio

FECHAR

Mulheres que não estão com os níveis de vitamina D em dia durante a gestação estão mais propensas a terem bebês com autismo. Além disso a falta do nutriente pode ocasionar câncer, osteoporose, hipertensão, diabetes, derrames, distúrbios psiquiátricos e doenças autoimunes.

Por outro lado, níveis de vitamina D promovem melhor adaptação da placenta no organismo materno. Inflamações e alergias também podem ser evitadas com o nível correto da vitamina.

Tentando engravidar

Segundo o obstetra da Maternidade Paulistana Guilherme Loureiro, este hormônio também é essencial para quem está planejando ter um bebê, pois quando a mulher está em idade fértil, bons níveis de vitamina D no organismo induzem melhor a ovulação.

“Há alguns estudos científicos mostrando a importância do nível adequado de vitamina D no bom funcionamento da fisiologia de fertilidade, com maiores chances de a mulher engravidar”, afirma Nancy Huang, médica da Zodiac Produtos Farmacêuticos S/A.

Dose diária

A exposição ao sol é a maior fonte deste hormônio. “A vitamina D só é absorvida adequadamente com a exposição da pele ao sol, completamente livre de barreiras”, ressalta Dr. Guilherme. O ideal é ficar no sol, sem protetor solar durante 15 minutos ao dia, fora dos horários de sol a pino (até às 10h e depois das 17h).

Ter uma dieta saudável, composta por carnes, peixes leites e ovos também é importante. Uma alternativa para a baixa dosagem de vitamina D no organismo é a suplementação através de capsulas ou soluções que contenham o nutriente, mas a prescrição médica de acordo com as necessidades do paciente é indispensável, por isso, sempre consulte um especialista.

 

Consultoria: Dr. Guilherme Loureiro, obstetra da Maternidade Pro Matre Paulistana.

Dra. Nancy Huang, gerente médica Sênior da Linha Dor OsteoMuscular da Zodiac Produtos Farmacêuticos S/A e mãe da Sofia.