Família

Tata tira chupeta da filha e percebe melhora no sono; veja dicas para superar essa fase

Tata fala sobre a adaptação da filha sem a chupeta - Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Publicado em 27/02/2023, às 13h32 por Redação Pais&Filhos


Na noite do último domingo, 26 de fevereiro, a influenciadora digital Tata Estaniecki, usou as redes sociais para contar como tem sido a nova rotina dela e da família após a filha, Bia, ter parado de usar chupeta.

Em um vídeo postado no Instagram, ela mostrou o ritual que a família fez para desapegar do utensílio, eles transformaram a despedida da chupeta em um momento lúdico para Bia, onde a chupeta seria enterrada no jardim da casa deles e nasceria um pirulito no lugar.

Ela também mostrou que com o passar dos dias, Bia foi se acostumando com a ideia de não ter mais a chupeta e alegrou os seguidores ao ter uma reação fora do esperado ao ser questionada se estava bem sem o utensílio: “Assim de saúde pra quem tá perguntando como que a Bia está sem chupeta GAHAHHAHAHAAHAAH” , escreveu Tata na legenda do vídeo.

Pelos stories Tata teve um papo mais sério com os seguidores onde al contava a experiência dela , como mãe, em relação a nova rotina. Ela contou que a filha está dormindo mais rápido que antes e que não fica ‘enrolando’ tanto na cama.

Tata fala sobre a adaptação da filha sem a chupeta
Tata fala sobre a adaptação da filha sem a chupeta (Foto: Reprodução/ Instagram)

Dicas importantes para sair da chupeta

As primeiras palavras das crianças são alguns dos momentos mais aguardados pelos pais. Quem nunca disputou qual seria, que atire a primeira pedra. Esse marco importante na vida da família vai muito além de sons, trata-se de estímulos para que a fala se desenvolva de forma progressiva. Tatiane Lettieri Conte, fonoaudióloga, mãe de Isabella, reforça esse ponto, mas destaca: “Apesar da ansiedade, tem um cronograma. Mas cada criança tem o seu tempo, não significa que está certo ou errado. O desenvolvimento da fala depende de práticas que estimulem as habilidades”.

A chupeta ajuda, mas deve ser usada até uma fase (Foto: iStock)

Uma das maiores questões é justamente com a chupeta. A especialista explica que não há qualquer prejuízo à fala da criança, desde que seja usada até os dois anos. “Depois dessa idade, ela causa danos, porque impede que a boca faça uma movimentação adequada dos músculos. A criança passa a ter uma postura de lábios e língua comprometidas”, alerta. Esse acessório é uma mão na roda e funciona como calmante nos momentos de choro, mas conforme o bebê cresce passa a chupar chupeta pelo prazer de ter algo na boca, mas não pela sucção.

“Depois do tempo permitido, o uso da chupeta vai alterar a musculatura facial, arcada dentária e os fonemas”, afirma. A fonoaudióloga destaca o “tatibitati”, ou seja, a troca de todos os fonemas pelo T. Isso também acontece com outras letras, como a troca do R por L. Sendo assim, manter a chupeta faz com que o cérebro entenda que essa é a musculatura correta, quando não é.

Hora de dar tchau

Não é uma obrigação usar chupeta, mas caso você apresente para a criança, também é fundamental ajudar a desapegar. “Os pais precisam ter consciência de que o filho está crescendo e a chupeta precisa ser retirada. Sabemos que é um processo difícil, porque a criança tem um apego e a enxerga como parte dela, por isso o melhor caminho é a conversa”, pontua. Para Tatiane, eles precisam informar a criança sobre a perda, falar que estão crescendo. Não acontece de um dia para o outro, mas com o tempo o cérebro irá entender.

Uma coisa precisa ficar clara: a partir do momento que os pais tomarem a decisão de tirar a chupeta, não podem voltar atrás. Nem durante a noite, nem naquela birra incontrolável, ou qualquer outra situação.“Quando os pais tiverem a consciência de que é hora de largar, é um trabalho em equipe, com a família como um todo”, completa. Tios, avós, irmãos precisam estar comprometidos com a causa. A brecha, além de deixar a criança confusa, dificulta que ela entenda que é necessário parar. Quanto mais tempo a criança usar a chupeta, maior será o impacto e não somente na fala. Dependendo do caso, ela pode precisar de mais suporte profissional, como um fonoaudiólogo, otorrino, dentista e psicólogo.

Bla bla bla

O desenvolvimento da fala também é um processo. A especialista conta que há atividades que os pais podem fazer para incentivar isso dentro de casa: “Falar e apontar os objetos, narrar o mundo para eles, falar de maneira natural e correta, explorar sinônimos, ler histórias, imitar o som dos animais, ter brinquedos lúdicos que explorem formas, cores e números. A criança aprende brincando através de estímulos”. Isso também vale para os exercícios que incentivam a fala, como fazer a vibração da língua (barulho de motor) ou vibração de lábios.

Tatiane explica que as crianças passam por etapas até dominar a fala e esse processo é diretamente afetado pelos estímulos fornecidos pelos pais, até mesmo antes de nascerem, já que a especialista reforça que é interessante conversar com o bebê ainda dentro da barriga. “Com 6 meses, falam as primeiras sílabas. Aos 12, já conseguem identificar sons. Com 1 ano e meio, conseguem combinar duas palavras. Aos 3, começam a formar orações mais completas. Até os 5 anos, espera que falem tudo sem nenhum erro”, diz. Assim, indica que quando os pais percebam que essas etapas não estão acontecendo, procurem ajuda.

Duas dicas de brinquedos incríveis para estimular coordenação motora e criatividade do seu filho


Leia também

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Paula Fernandes revela estar com doença: "Tenho apenas alguns dias de vida"

O menino de apenas dois anos aprendeu três idiomas - (Foto: Arquivo pessoal)

Família

Menino baiano que leu e escreveu com apenas 1 ano aprende inglês, russo e coreano aos 2 anos

(Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Isis Valverde e Marcos Buaiz remarcam data do casamento após diagnóstico de câncer

Virginia e Zé Felipe - Reprodução: Instagram

Família

Sete suítes, piscina, cinema, adega e 7 mil m²: Veja fotos da nova mansão de Virginia e Zé Felipe

De A a Z: confira os nomes femininos americanos para te inspirar - Getty Images

Bebês

Nomes americanos femininos: mais de 1000 opções diferentes para você se inspirar

Zé Felipe disse que ficou com medo da filha - (Foto: Reprodução/ Instagram)

Família

Zé Felipe se assusta ao ver Maria Alice conversando com irmão de Leonardo: “Não é, tio Leandro”

Sorocaba, Biah Rodrigues e filhos - Reprodução: Instagram

Família

Sorocaba faz desabafo emocionante sobre os filhos: 'Mudou minha vida’

Neymar comenta foto de Bruna Biancardi e Mavie em campo - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Neymar posta foto de Bruna Biancardi e Mavie em campo de futebol: “Meus amores”