Família

Prevendo o divórcio

Saiba o que pode ajudar a separação

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Ninguém casa pensando em se separar, mas alguns fatores do casamento podem ajudar a separação

Por Marianna Perri, filha de Rita e José

Anúncio

FECHAR

Acabar com um relacionamento não é fácil, ainda mais se ele foi oficializado, seja no civil ou religioso. Mas a população brasileira está se divorciando muito mais do que no passado.

Segundo dados do IBGE, o número de divórcios no país teve um aumento de 200% desde 1984, quando o instituto começou a estudar estes casos. A última avaliação foi divulgada em 2007.

Os motivos que fazem com que um casal se separe não são fixos e dependem de cada um. Mas o jornal The Daily Beast divulgou pesquisas que enumeram quais são os principais fatores que levam ao fim do relacionamento.

Veja se você se encaixa em alguma categoria:

– A idade importa: as mulheres que se casam antes dos 18 anos têm 48% mais chances de se separar nos próximos 10 anos.

– Os filhos: se a mulher quer muito um filho, seja ele o primeiro ou o segundo ou terceiro, e seu parceiro não, o casamento tem o dobro de chances de terminar.

– Ter filhas: se você tem dois filhos, suas chances de se separar são de 37%, mas se você tem duas filhas, este número cresce para 43%.

Grávida e separada. Saiba lidar com o fim do relacionamento durante a gestação

– Problema hormonal: se o homem tem baixos níveis de testosterona, ele tem 43% mais chances de se divorciar do que aqueles com altos níveis do hormônio.

– Déficit de atenção: pais de filhos hiperativos têm 23% mais chances de se divorciarem antes que a criança complete oito anos.

– Otimismo: homens e mulheres que sorriem em fotos durante a infância e adolescência se separam menos, já que pessoas otimistas têm mais facilidade de enfrentar períodos difíceis, principalmente durante o casamento.

– Aborto tardio: perder um filho depois da 20ª semana de gestação, durante o parto ou logo após o nascimento aumenta 40% as chances de um casal se separar.

Além destes motivos, a psicóloga e terapeuta de casais Blenda Marceletti, mãe de Caroline, Gabrielle e Michelle, aponta que a falta de comunicação e a alta expectativa do casal atrapalham o relacionamento, principalmente nos primeiros anos de casamento e após o nascimento dos filhos.

São Paulo é o estado brasileiro com o maior número de separações. Para Blenda, isso ocorre porque a vida nas cidades grandes apresenta mais possibilidades, “as pessoas casam e descasam mais”.

Em grandes cidades, a exigência profissional, o grande nível se estresse e as distâncias também atrapalham a rotina de um casal, que, muitas vezes, tem medo de assumir que entrou no casamento para sempre – e acabam encarando a separação como uma situação comum.

Até o amor atrapalha

A idéia de que um casamento é feito apenas de muito amor pode fazer com que o casal se separe. O romantismo exagerado “afasta as pessoas da realidade de um casamento, que precisa de trabalho, convivência, objetivos alinhados, propósitos semelhantes e inteligência para dar certo”, diz Blenda.

Consultoria: Blenda Marceletti, mãe de Caroline, Gabrielle e Michelle, psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo e psicoterapeuta de casais.

Pais&Filhos TV