Família

Pais de Bruna Biancardi se tornaram avós pela 1ª vez: entenda como essa rede de apoio é importante 

Neymar e Bruna Biancardi se tornaram pais de Mavie - Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Publicado em 06/10/2023, às 14h08 - Atualizado às 14h30 por Victoria Raissa, filha de Ângela e Clóvis


Neymar e Bruna Biancardi
Neymar e Bruna Biancardi se tornaram pais de Mavie (Foto: Reprodução/ Instagram)

Bruna Biancardi deu à luz Mavie, sua primeira filha com Neymar Jr., nesta sexta-feira, 06 de outubro, em São Paulo. Com isso, a nova integrante da família se tornou também a primeira neta de Edson e Telma, os pais da influenciadora, uma vez que Bianca Biancardi, irmã de Bruna, não tem filhos. Por parte de pai, a bebê será a segunda neta, pois Nadine Gonçalves e Neymar já são avós de Davi Lucca, de 12 anos.

Família de Bruna Biancardi
Família de Bruna Biancardi (Foto: Reprodução/ Instagram)

A chegada de um bebê na família é sempre motivo de muita alegria e união entre as gerações. Os avós revivem os momentos da infância dos filhos ao acompanhar os netos com brincadeiras, memórias da família e aquele cuidado especial de quem já viveu essa experiência de perto outras vezes.

Além disso, tê-los por perto é uma ajuda e tanto para os pais de primeira viagem nessa jornada intensa que é a maternidade e a paternidade. Silvia Lobo, mãe de Adriana, Suzana e Maurício e psicanalista, psicóloga e socióloga, explica quão importante é ter essa rede de apoio e, principalmente, quando os avós fazem parte, mas ressalta a importância de respeitar a disponibilidade de suas rotinas pessoais.

“Penso que o cuidado é dos filhos de deixarem a ‘avosidade’ mais fácil. Não pode ser esquecido que avós criaram os filhos que tiveram. Por vezes com renúncias e esforço; por isso, cabe cautela e respeito ao se pedir aos avós serviços de maternagem”, explicou Silvia.

Contar com uma rede de apoio evita, principalmente, pais sobrecarregados (Foto: Shutterstock)

Eles podem ser a rede de apoio, mas não são pais!

Silvia conta que tudo depende da disponibilidade física dos avós: “Avós, se estiverem ágeis e saudáveis, podem estabelecer o dia de saírem com as crianças ou de levá-las para dormir em casa”. O importante é passar um tempo juntos e criar memórias incríveis!

Os avós são os “pais dos pais”, e têm a história da família nas mãos. Carregam memórias de uma época em que os netos nem conseguiam imaginar como era a realidade. Para Silvia Lobo, esse é um dos benefícios dos avós presentes: “Ter avós é um privilégio quando eles podem ser os historiadores da família. São eles que podem dizer: ‘Quando sua mãe/seu pai tinha seu tamanho, ela…/ele…’ ou ‘Uma vez, nas férias…’. Avós são a memória de pais e netos e deste modo trazem às crianças a experiência da riqueza do passar do tempo”.


Leia também

Imagem Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Bebês

Nomes femininos raros: veja opções chiques e únicas para meninas

Pai de Davi - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Pai de Davi não concorda com posição do filho e decide ir morar com Mani

Imagem Pai de Henry Borel comemora nascimento de filha três anos após tragédia

Família

Pai de Henry Borel comemora nascimento de filha três anos após tragédia

Copo Stanley - Divulgação

Super desconto

App Day Amazon: os famosos copos térmicos da Stanley com até 55% de desconto

Se você procura um nome de menina, aqui estão 180 ideias diferentes - Pexels/Moose Photos

Bebês

180 nomes femininos diferentes: ideias de A a Z para você chamar a sua filha

Isabella Fiorentino explica o motivo de não mostrar o rosto do filhos - Reprodução/ Instagram

Família

Isabella Fiorentino explica o motivo de não mostrar o rosto dos filhos em fotos nas redes sociais

Taiza Krueder, do Clara Resort, fala sobre carreira e maternidade - (Foto: Arquivo Pessoal)

Família

Taiza Krueder, CEO do Clara Resort, fala sobre inspiração da família no trabalho: "Criei 3 filhos aqui dentro"

Virginia Fonseca - (Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Virginia Fonseca toma atitude após Maria Alice empurrar Maria Flor: “Dói mais na gente”