Família

Mãe indica: cinco passeios para fazer com as crianças no Rio de Janeiro

Os lugares contam com estrutura para programas com toda a família

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

guia_Rio

Amarílis e Miguel se divertem muito em passeios no Rio (Foto: Arquivo pessoal)

Nada melhor do que uma receber dicas de programas para fazer com crianças pequenas de quem realmente já visitou os lugares, não é mesmo?  Por isso pedimos para mães e pais indicarem cinco passeios para fazer com os filhos em suas cidades. Hoje é a vez da jornalista Amarílis Lage, mãe de Miguel, de 1 ano e nove meses, falar sobre os lugares que garantem momentos de diversão com os pequenos no Rio de Janeiro.

Leia também:

Mãe indica: cinco passeios para fazer com as crianças em Florianópolis

Anúncio

FECHAR

Mãe indica: 5 passeios com as crianças para fazer nas férias em SP

1. Nome do local: Parque da Catacumba
Local: Avenida Epitácio Pessoa, nº 3.000, bairro da Lagoa.
Quanto custa: Grátis. Mas atividades como arvorismo e tirolesa custam a partir de R$ 20.
Por que vale a pena ir com as crianças?: O Parque da Catacumba é um lugar perfeito para aproveitar o espírito aventureiro dos pequenos. Além de contar com trilhas e mirantes que oferecem uma vista incrível da lagoa, o local está equipado para atividades como escalada, a tirolesa e o arvorismo. Há versões dessas atividades até para os adultos e filhos pequenininhos, desde que tenham a partir de 2 anos.
O que o espaço oferece?: Trilhas, obras de arte ao ar livre, lanchonete, banheiro, esportes radicais.
Qual o diferencial do local?: Atividades como tirolesa, arvorismo e parede de escalada.
Alguma dica valiosa para as mães?: O parque é bastante inclinado, com muitas rampas e escadas até os mirantes. Por isso, vá de tênis e evite levar carrinho de bebê. Como o parque está ao lado da Lagoa Rodrigo de Freitas, vale a pena esticar o passeio até lá, estender uma canga sobre o gramado e providenciar um piquenique.

2. Nome do local: Jardim Botânico
Local: Rua Jardim Botânico, 1008, bairro do Jardim Botânico.
Quanto custa: R$ 9.
Por que vale a pena ir com as crianças?: A chance de correr por aquele espaço enorme, deparando-se com macacos, garças, tartarugas e borboletas, já vai garantir boa parte da diversão. Mas aproveite a oportunidade para mostrar aos pequenos que também vale a pena prestar atenção nas plantas. O parque conta com um curioso jardim sensorial, onde eles podem entrar em contato com uma ampla gama de cheiros e texturas, além de ter um espaço só com ervas medicinais. O orquidário e a área dos cactos também podem chamar a atenção da criançada.
O que o espaço oferece?: Além do contato com a natureza, o parque oferece uma programação cultural bem bacana, com espetáculos de dança, música e teatro.
Qual o diferencial do local?: O Jardim Botânico se destaca tanto pela diversidade de fauna e flora como pela beleza das construções e monumentos, entre eles o famoso chafariz das musas, ponto obrigatório para fotos.
Alguma dica valiosa para as mães?: Uma coisa que só descobri depois de me tornar mãe é que o Jardim Botânico também conta com um cantinho dedicado exclusivamente às crianças com balanços, casinha, caixa de areia. Esse parque infantil dispõe de banheiros, mesas e bancos para lanches, além de ficar ao lado de uma lanchonete, o que deixa tudo ainda mais prático.

3. Nome do local: Parque das Ruínas
Local: Rua Murtinho Nobre, 169, bairro de Santa Teresa.
Quanto custa: a entrada no centro cultural é gratuita, mas o teatro infantil geralmente é pago (o preço varia conforme a peça).
Por que vale a pena ir com as crianças?: Em primeiro lugar, porque é um ótimo pretexto para andar no famoso bondinho, que voltou a circular em alguns trechos de Santa Teresa em agosto (parte da rede ainda está em obras). Em segundo lugar, porque sempre tem atrações para o público infantil, como shows e peças de teatro. Por fim, porque oferece uma das vistas mais bonitas da cidade.
O que o espaço oferece?: Uma programação variada, que inclui artes visuais, teatro, literatura, música e narração de histórias. Dá para matar a fome no próprio local, no Café das Ruínas.
Qual o diferencial do local?: A vista privilegiada para o centro do Rio e a Baía de Guanabara, além da possibilidade de entrar em contato com diversas formas de expressão artística.
Alguma dica valiosa para as mães?: O teatro não aceita cartão, só dinheiro (vá preparada).

Programação para bebês no Museu de Arte Naif (Foto: Reprodução/ Site MIAN)

Programação para bebês no Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil (Foto: Reprodução/ Site MIAN)

4. Nome do local: Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil
Local: Rua Cosme Velho, 561, bairro do Cosme Velho.
Quanto custa: A entrada normal custa R$ 12, já o roteiro Naïf para Nenéns custa R$ 20 por bebê na bilheteria. No site, custa R$ 25.
Por que vale a pena ir com as crianças?: Há muitos museus incríveis no Rio, mas esse conquistou meu coração graças à proposta especial para bebês. São quatro sessões por mês – duas voltadas para bebês de colo ou que engatinham e duas para aqueles que já caminham. O roteiro leva em conta as habilidades dos pequenos, explorando, com eles, cores, formas, texturas e sons.
O que o espaço oferece?: O museu oferece sala de amamentação e micro-ondas para aquecer papinhas e mamadeiras, além de contar com um charmoso bistrô, que serve um ótimo buffet de café da manhã.
Qual o diferencial do local?: A programação especial para bebês.
Alguma dica valiosa para as mães?: As obras de arte Naïf costumam apresentar cores vibrantes e muitos detalhes. É legal explorar essas características com as crianças, incentivando-as a descobrir as histórias apresentadas em cada pintura.

MAM de SP oferece programação especial para crianças nas férias

5. Nome do local: Forte de Copacabana
Local: Praça Coronel Eugênio Franco nº 1, Posto 6, bairro de Copacabana.
Quanto custa: R$ 6.
Por que vale a pena ir com as crianças?: Se eu ainda fosse criança, minha resposta provavelmente seria “Por que lá tem canhões de verdade!”. Outra atração é o museu, com vitrines que remetem a momentos importantes da história do Brasil. Com um pouco de sorte (ou planejamento), os visitantes também se deparam com apresentações de bandas civis e militares, corais e rodas de choro, entre outros eventos.
O que o espaço oferece?: Além das atrações históricas, o Forte conta com uma filial da famosa confeitaria Colombo. As mesas (principalmente as que ficam ao ar livre) são concorridas, mas a lista de espera costuma ser bem menor do que na centenária sede da confeitaria, que fica no centro da cidade. Outra opção é o Café 18 do Forte, que serve café da manhã, almoço e lanche. Turistas podem se interessar também pela lojinha de souvenir instalada no local.
Qual o diferencial do local?: A vista que se tem da orla de Copacabana já vale a visita.
Alguma dica valiosa para as mães?: Fique bem atenta à movimentação dos pequenos, principalmente na cúpula dos canhões e perto das muretas, para evitar acidentes.