Família

Esperando o Natal – Dia 6: Lenda de São Nicolau

Leia a lenda para seu filho e aproveite melhor o advento com magia e boas histórias

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Muito longe, no Oriente, vivia um bispo piedoso charnado Nicolau. Certo dia, cle ouviu contar que no Ocidente havia uma cidade onde todas as pessoa s passavam fome, inclusive as crianças.

Nicolau chamou então seus servos, que o amavam muito, e lhes falou: tragam-me frutas de seus pomares e colheitas de seus campos para que possamos saciar os famintos!

Anúncio

FECHAR

Os servos trouxeram cestas com as nozes, sacos cheios de grãos dourados de trigo e pães de mel feitos pelas mulheres do lugar. O bispo Nicolau ordenou que todas as dádivas fossem colocadas num navio, grande e bonito, todo branco com as velas azuis, como o azul do céu e do manto do bispo Nicolau.

O vento soprou a vela do navio para que navegasse e, quando o vento se cansou, os servos pegaram os remos e levaram o barco para o Ocidente. Viajaram muito tempo, sete dias e sete noites. Quando chegaram à cidade, já era noite e não se via ninguém nas ruas, mas as luzes brilhavam pelas janelas das casas. O bispo Nicolau então bateu numa janela. A mulher que morava na casa, pensando se tratar de um viajante pedindo abrigo, mandou o filho abrir a porta. Como não havia ninguém a frente da porta, a criança correu até a janela.

Lá também não viu ninguém, mas encontrou uma cesta repleta de nozes, maçãs vermelhas e verdes e pães de mel. Ao lado da cesta estava um saco com grãos dourados de trigo. Todas as pessoas então comeram e ficaram felizes e fortes.

Agora, São Nicolau está lá no céu. Todos os anos, na data de seu aniversário, 6 de dezembro, ele viaja para a Terra montado em seu cavalo branco e vai de estrela em estrela.

Nas estrelas, ele encontra a Virgem Maria recolhendo fios de ouro e prata para tecer a veste do Menino Jesus. Maria então lhe diz “Querido Nicolau, volta para as crianças, leva-lhes tuas dádivas e dize-lhes que se aproxima o Natal, o Nascimento do Menino Jesus”.

 

(Conto retirado do livro Erziehunskunst, de Emmy Proske. Tradução de Bárbara Trommer)