Família

Esperando o Natal – Dia 2: Contar o significado do presépio para seus filhos

Vale a pena contar essa história para eles e mostrar que o Natal vai muito além dos presentes

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Sabia que quem inventou o presépio foi São Francisco de Assis? Pois é. Em 1223, lá na Itália, onde morava, ele sacou que esse era o melhor jeito de contar às crianças como Jesus havia nascido. Era véspera de Natal. Durante a celebração, São Francisco começou a modelar em barro as figuras e, assim, aos poucos, foi criando as imagens e contanto a história. Estava nascendo o primeiro presépio da humanidade.

O estábulo

Anúncio

FECHAR

A história do nascimento de Jesus pode encantar qualquer criança. O imperador César Augusto havia conclamado os moradores do Império para um recenseamento. Cada família deveria se dirigir a sua cidade de origem para se registrar. José e Maria, grávida, saíram de Nazaré, onde moravam, para Belém. Quando estavam chegando, Maria entrou em trabalho de parto, e os dois pediram hospitalidade numa estalagem. Não foram aceitos, e assim foram obrigados a se refugiar onde os animais dormiam, ao lado da hospedaria. Maria deu à luz o seu filho, e o colocou numa manjedoura, o cocho utilizado para dar comida aos animais. A palavra “presépio” significa “estábulo” e, por isso, quando se monta a cena do nascimento de Jesus, estão alguns animais, como a vaca e o burro.

Diz a lenda que, naquele momento, alguns pastores ouviram anjos cantando no céu. No início, se assustaram, mas os anjos pediram que eles não tivessem medo e anunciaram o nascimento do Salvador ali perto. Os pastores correram até o local indicado e encontraram o recém-nascido.

Os reis magos

Alguns dias depois, chegaram a Jerusalém três magos do Oriente que diziam ter visto no céu uma enorme estrela, anunciando o nascimento do Messias. Os magos queriam saber onde eles estava e foram informados pelos sacerdotes de que Jesus havia nascido em Belém. Entre os gregos, magos eram sábios que estudavam os astros, as coisas divinas e naturais.

Naquela época, havia um rei chamado Herodes, que vivia em Jerusalém. Quando ele soube da história, teve medo de perder seu poder para o recém-nascido. Chamou os magos e pediu que descobrissem o local exato do nascimento, mentindo que também gostaria de adorá-lo. Na verdade, queria matá-lo.

Os três magos enxergaram novamente a estrela e a seguiram, até que ela parou no alto do estábulo onde estava Jesus.

Mirra, ouro e incenso

Para presentear o bebê, Melchior ofereceu mirra. Balthasar, ouro e Gaspar, incenso. Existem diversas explicações para os significados e representações dos presentes. Uma delas conta que a mirra representa o lado humano de Cristo, o ouro, sua realeza, e o incenso, a divindade. Os magos foram avisados em sonho que não informassem onde estava Jesus e partiram.

O dia da visita deles foi 6 de janeiro, quando se comemora o Dia de Reis e o presépio deve ser desmontado. Quando foram embora, um anjo apareceu para José e disse para ele fugir com a família para o Egito. Foi assim que Jesus escapou da morte, pois Herodes, furioso com o desaparecimento dos magos, mandou matar todos os meninos de Belém que tivesse até 2 anos de idade. Só depois que Heródes morreu José voltou com a família para Nazaré.

Veja algumas opções de presépio para enfeitar a sua casa neste Natal