Família

Criança coragem

8 dicas para incentivar o seu filho a ser corajoso e confiante

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

8 maneiras de incentivar o seu filho a ser uma criança aventureira e corajosa

Tradução e adaptação por Marianna Perri, filha de Rita e José

Anúncio

FECHAR

Você pode até ser um adulto tímido e nada corajoso, mas o seu filho precisa destas atitudes para se desenvolver, fazer amizades e aprender. Não precisa ser em todas as situações, mas vestir uma roupa de superheroi e ter coragem para brincar e se arriscar pode até ajudá-lo neste processo.

Susan Davis, coautora do livro Raising Children Who Soar (criando crianças que voam, em tradução livre), diz que a coragem de uma criança varia de acordo com a situação. “Algumas crianças podem se esconder atrás das pernas dos pais quando conhecem algum estranho, mas podem ser destemidas quando andam em um novo brinquedo”, comenta.

Por isso, confira as dicas para esconder sua ansiedade e encorajar seu filho a descobrir o espírito aventureiro e confiante que existe dentro dele!

Não pressione

Enquanto outras crianças se arriscam mais, outras podem esperar um pouco para tentar novas atividades por serem tímidas ou por não estarem 100% seguras de que conseguirão fazer da maneira correta.

Mude suas expectativas para confortar seu filho e deixe-o levar o tempo que for necessário para participar das atividades. Também tente participar de jogos e brincadeiras para mostrar que está tudo bem. A coragem contagia!

Nutra a consciência

As crianças pequenas ainda estão aprendendo o que é certo e errado, mas é preciso coragem para se defender ou defender outra criança. Por isso, se seu filho fizer algo certo, mostre que gostou da atitude e faça elogios.

Sussurre coragem

Pode ser meio estranho, mas Jim Fannin, que dá seminários sobre como aumentar a confiança das crianças, diz que uma maneira simples e eficiente de fazer seu filho ter mais coragem é sussurrar mensagens positivas na hora de ir dormir.

Depois que você colocar o pequeno na cama, quando ele estiver quase pegando no sono, diga em voz baixa e bem devagar que você acredita nele.  Na manhã seguinte, acorde-o com um “bom dia, campeão”.

Repita o procedimento três ou quatro vezes por semana. Alguns estudos já mostraram que a mente é mais receptiva a mensagens positivas logo depois de dormir.

[!page]

Vá devagar

Ao invés de esperar que seu filho se jogue em uma nova situação, deixe-o tentar. Se o seu pequeno está ansioso em fazer novos amigos, crie brincadeiras que envolvam novos e velhos colegas.

Se ele não gosta de um novo alimento, sirva o diferente em meio aos pratos que ele já está acostumado. O senso de familiaridade com as situações cria segurança emocional para as crianças mais cuidadosas.

Segure a naninha

É natural querer que seu filho deixe a naninha ou o bicho de pelúcia de estimação em casa ou dentro do carro, mas é normal que ele leve o objeto com ele para todos os lugares.

Segundo a médica Charllote Reznick, a naninha e o bicho dão um sentimento de poder para as crianças em situações em que ele está com medo. “Vestir fantasias ou capas, ou até mesmo falar com um amigo imaginário, pode ter um efeito semelhante”, completa.

Achou!

Brincar de esconde-esconde com seu filho pode ajudar o pequeno a lidar com a separação e o desconhecido. É um passo além para que ele se sinta confortável – você está lá, desaparece, e volta!

Escute e não julgue

Evite forçar o seu filho a aprender de um novo esporte ou andar de bicicleta se ele não quiser. Peça que ele descreva por que não que participar da atividade e ouça sem julgar ou tentar mudar a opinião dele.

Naomi Aldort, autora de um livro sobre como criar seu filho, diz que você deve dizer que percebe que ele está com medo, além de tentar entender o que está acontecendo. Validando seus sentimentos, você vai ensiná-lo a tomar decisões confiantes.  

Fonte: Parents

Pais&Filhos TV