Família

Conheça mais sobre a rotina da família de Jaqueline Mourão, medalhista e atleta olímpica

Que sofá que nada! Para a família de Jaque, o domingo é dia de acordar cedo, agendar as atividades e, claro, praticar vários esportes

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

familia-offroad003-ok

Jaqueline Mourão, seu marido, Guido Asser, e seus filhos Ian, de 4 anos, e Jade, de 8 meses

A atleta olímpica e medalhista brasileira Jaqueline Mourão, mãe de Ian, 4 anos, e Jade, 8 meses, mora há dez anos no Canadá com a família e contou para a gente como é o domingo deles por lá. O clima não é nada quente, pelo contrário, é um frio danado, o verão é disfarçado de gelo, mas é óbvio que em uma família de atletas, a temperatura não interfere na hora de fazer esportes. Lá ninguém fica parado, até mesmo a menor participante desse grupo, que apesar de poucos meses de vida, a Jade, é supersorridente e cheia de carisma.

A Jaque morre de saudades da família mineira que está no Brasil, mas confessou que a vida por lá é ótima, por isso vamos mostrar como ela aproveita ao máximo o domingo com seus filhos e o marido canadense e atleta, Guido Asser. Para o filho mais velho, o Ian, é quase uma festa esse dia. É o momento em que a Jaqueline e o Guido estão de folga (isso quando não tem competição). “O Ian adora, é o momento que ele fala que tem a mãe só para ele”, conta Jaque. Aos sábados Jaqueline sempre tem treino e as crianças ficam com o pai, que também é sempre divertido.

Eles moram na cidade de Saint Ferreol les Neiges, que fica a 40 minutos de Quebec, por causa disso acordam cedo para tomar um café reforçado e partir para a cidade. No carro eles colocam as bicicletas, lanches, almoço, tudo que precisam para passar o dia inteiro fora. Eles se preparam para curtir as paisagens históricas, parques e atividades que o lugar oferece.

Anúncio

FECHAR
Eles adoram observar animais e entender mais sobre a vida deles!

Eles adoram observar animais e entender mais sobre a vida deles!

Música para os ouvidos

Depois que saem de casa, a primeira parada da família é a aula de música, na região de Limoilou, em Quebec. A aula começa às 10h30 em ponto e tem a duração de 1 hora. Nesse período, a Jaque e seu filho Ian aproveitam para tocar instrumentos diversos, desde tambor até piano. Enquanto isso, o Guido e a Jade acompanham o repertório.

A aula é feita pelo método Yamaha, que trabalha a parte lúdica das melodias. “É com muita interação, não é apenas aprender um dó, ré, mi, fá, sol, as músicas remetem a brincadeiras, cantamos muitas canções, a parte sensorial é explorada, o mais legal de tudo é que curtimos isso juntos”, diz Jaque. Eles trabalham ritmos mais rápidos e mais lentos, as crianças aprendem uma noção inicial da música e adoram!

A aula com método Yamaha explora o lúdico das músicas. As crianças amam!

A aula com método Yamaha explora o lúdico das músicas. As crianças amam!

A competição Velirium, que acontece no Canadá, conta com a presença de crianças, atletas profissionais e quem mais quiser. Todo mundo sai com uma medalha!

A competição Velirium, que acontece no Canadá, conta com a presença de crianças, atletas profissionais e quem mais quiser. Todo mundo sai com uma medalha!

De bike

O mountain bike faz parte do estilo de vida deles, a gente percebeu, durante a conversa que tivemos com a Jaqueline, que o filho dela ama. O mais legal é que os pais não impõem nada, vem da vontade dele querer andar de bicicleta. “Não obrigamos ele a gostar, não incentivamos a competição de jeito nenhum, é claro que pelos pais dele serem atletas rola uma pressão natural, mas não forçamos nada, a gente quer que ele faça o que ele quiser fazer”, explica a mãe.  Após a aula de música, eles vão para o parque nacional e por lá exploram a natureza a pé e de bicicleta. A filha menor também participa, a Jaque coloca um carrinho especial preso atrás da bicicleta, onde a menina vai sentada, uma graça! “Fazemos fotos de cogumelos, animais, plantas. É muito legal.” conta a mãe.

Durante o passeio, eles param para observar os animais. A gente sabe que o contato com a natureza é fundamental para as crianças e essa família preza por isso. Para eles a prioridade é que o esporte entre na vida dos filhos, mesmo que não seja do modo profissional, o que importa é que aproveitem as atividades.

No verão (que dura poucas semanas) os parques ficam cheios, mas no inverno nem tanto.  Mas nunca faltam atividades. “A gente tenta aproveitar ao máximo quando as ciclovias estão sem neve. A estação do outono é o melhor. Mas quando a neve toma conta de tudo, optamos por esquiar”, conta Jaque.

image5

Durante o verão, as ciclovias são ótimas para passear, já que no inverno ficam cheias de neve

Piquenique: todo mundo adora

Após essa aventura de trilhas, é hora de parar para comer. Eles sentam no parque e fazem um verdadeiro piquenique com lanches e comidas que prepararam em casa. Claro que a papinha da Jade também está junto, bem fresquinha. Muitas frutas, salmão com batatas, cuscuz, frango, um verdadeiro almoço mesmo. No Canadá é comum essa rotina, tem mesas nos parques para as famílias se reunirem. “Eu me preocupo em levar coisas que o Ian adora comer, legumes crus, como pepino e cenoura são os preferidos deles. É muito melhor levar essas comidas, mais saudáveis do que alimentos industrializados. Aqui essa preocupação é frequente.

A caminhada

Chega uma hora que eles colocam as bicicletas de lado e continuam o passeio a pé pelo centro de Quebec, que é cheio de história. “Quebec é uma cidade ótima para a família, dá para curtir muito”, conta Jaque. “Eles incentivam muito as famílias a trazerem o esporte para a vida das crianças. Tem competições de bike e todas as crianças ganham medalhas, o mais legal é que o Guido e eu competimos, ou seja, a família inteira sai de lá com medalha pendurada no pescoço, é demais”, completa.

Volta para casa

Por último, para fechar o dia, eles param para jantar em um restaurante superlegal, o Cosmos, onde tem um menu especial para as crianças aos domingos. Depois é hora de partir. Com um dia tão corrido e cheio de atividade física, eles tomam banho e vão direto para a cama às 8 horas da noite, exaustos, mas ainda sobra um tempo para ler um livro. O Ian ama uma leitura antes de dormir. Mas a gente entende, com tanta coisa assim, ninguém consegue dar mais um passo. Domingo bom é domingo assim, completo e em família! A gente ama!

 

Quando as ciclovias estão fechadas, cheias de neve, a família inteira vai esquiar

Quando as ciclovias estão fechadas, cheias de neve, a família inteira vai esquiar