Família

Ciúmes de cão

Cachorro não é filho, mas sofre como se fosse quando a dona aparece grávida

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Talvez ele perceba antes mesmo do exame positivo. Seu melhor amigo tem faro e logo nota que algo está diferente. A dona está conversando mais com o dono, os dois andam de lá pra cá medindo paredes e móveis, a dona vai dormir mais cedo e não tem tanta disposição para passear… “Os cães são especialistas na leitura de nossa linguagem corporal e de nossas emoções”, explica a veterinária e doutora em psicologia, Ceres Faraco, mãe de Felipe e Rafael. Se ele percebe quando você está triste, não ia perceber agora que vai ser mãe?

Como uma criança pequena que pressente a chegada do irmão, seu companheiro peludo também vai começar a ter comportamentos diferentes. Ele pode ficar mais carente ou um pouco mais irritado, por exemplo. Mas não é preciso transformar essas possíveis mudanças em mais um motivo de ansiedade durante a gravidez. Se você souber prepará-lo com antecedência, tudo vai correr bem. 

O que esperar do seu cão

Anúncio

FECHAR

Ao perceber que algo está mudando, o cão pode apresentar comportamentos variados, como inquietude, ansiedade ou desmotivação. Ele pode se tornar arredio ou procurar chamar a atenção. Outros cães ficam mais quietos e podem demonstrar a tensão pela qual estão passando de maneira bem direta e desagradável, tipo fazendo xixi ou cocô embaixo do berço, nas roupinhas do bebê ou das pessoas, no sofá e nos brinquedos. É o jeito dele de dizer: “Estou aqui, prestem atenção em mim”.

A especialista Ceres Faraco explica que, nesses casos, não adianta dar bronca, gritar ou bater no animal. Muitas vezes, o cão que já foi adestrado acaba desaprendendo seus hábitos simplesmente porque está estressado ou ansioso, e isso afeta especialmente o sistema gastrointestinal. De resto, funciona como criança.

“O ideal é ignorar o mau comportamento e elogiar os bons, porque o aprendizado se dá de forma mais intensa por meio de associações positivas. É preciso fazer uma renovação do treino do que um dia ele já aprendeu e não dar chance para que ele faça suas necessidades nos lugares errados”, explica a veterinária. 

O que fazer antes da chegada do bebê

Para que seu pet não veja no bebê um rival em potencial, vá preparando o terreno antes. “Ande com o carrinho pela casa, deixe algumas roupinhas no ambiente, permita que o cachorro inspecione o quarto e o berço”, aconselha a veterinária.

Em vez de isolar o quarto da criança, feche a porta do cômodo por alguns períodos e abra em outros. É um treino para que o animal fique relaxado e tranquilo se houver limitação do acesso.  

E quando o bebê finalmente chegar

Não mude a rotina do cão abruptamente. Permita que ele chegue perto e cheire a criança tomando o cuidado para que ela não faça movimentos bruscos. E sempre que puder, dê muita atenção a ele.

Se você precisar de ajuda para passear com o cachorro, não tenha medo de pedir a um amigo. Planeje-se para que alguém auxilie na manutenção dos hábitos do bicho de estimação. “Para os cães, mudanças na rotina podem significar abandono, e eles sofrem muito com isso”, afirma a veterinária. 

Com o tempo, o cão vai se acostumar com a presença do novo membro na família e eles podem se tornar grandes amigos!   

Consultoria: Ceres Faraco, mãe de Felipe e Rafael, é veterinária e doutora em psicologia, da Clínica de Problemas de Comportamento dos Cães e Gatos, diretora do Instituto de Ensino sobre Saúde e Psicologia Animal. www.psicologiaanimal.com.br