Família

Ciência prova: Casar faz bem para o coração

Pesquisa mostra que companheirismo faz bem a saúde e prolonga a vida

Elisa Marconi

Elisa Marconi ,mãe de Luiza e Daniel

(Foto: Reprodução / YouTube)

(Foto: Reprodução / YouTube

 

Um estudo desenvolvido pela Escola Médica da Universidade de Aston, no Reino Unido, analisou a saúde de cerca de 1 milhão de britânicos por mais de 10 anos. O resultado não podia ser mais romântico: solteiros têm maior propensão a apresentar os fatores de risco mais comuns para o coração: colesterol alto, hipertensão e diabetes tipo 2.

Na verdade, não é o amor que protege o sistema cardiovascular. O que acontece, segundo o site SóNotíciaBoa é que os casados buscam um estilo de vida mais saudável e seguem mais à risca os tratamentos médicos a que são submetidos. E, assim, os resultados apontaram que homens e mulheres entre 50 e 70 anos tinham 16% mais chances de estarem vivos 14 anos mais tarde se eram casados. E isso vale, inclusive para os diabéticos e hipertensos. Já entre os solteiros, divorciados e viúvos não era possível verificar essa propensão. Os cientistas acreditam que o casamento traga efeitos protetores, como um apoio social maior e mais sociabilidade.

Anúncio

FECHAR

Conheça os fatores de risco cardíaco:

  1. fumar
  2. pressão alta
  3. colesterol alto
  4. diabetes
  5. estar acima do peso/obeso
  6. sedentarismo
  7. histórico familiar de doença cardíaca
  8. idade (o risco aumenta com o envelhecimento)

 

Leia mais:

Restaurante troca chefs profissionais por vovós cozinheiras

Família é tudo: noivo diz que ama outra no casamento e faz todos chorarem

Agora é possível casar no Disney Magic Kingdom; veja as fotos

 

Pais&Filhos TV