Família

Assistente social do caso dos irmãos que pularam do 2º andar é investigada por abordagem “falha”

Os irmãos antes conversaram com o Conselho Tutelar e a conselheira informou que não percebeu a intenção dos dois de pular - Reprodução/EPTV
Reprodução/EPTV

Publicado em 26/07/2023, às 07h24 - Atualizado às 07h31 por Mayara Neudl, Estagiária | Filha de Lidia e Rogerio


Na quinta-feira, 20 de julho, dois irmãos de 6 e 9 anos de idade pularam do segundo andar em um prédio no bairro de Recreio das Acácias, na zona sul de Ribeirão Preto, em São Paulo, após a chegada do Conselho Tutelar que foi acionado pelos vizinhos.

O órgão que compareceu ao local investigará como a assistente social, Marlene Colombo, agiu ao abordar as duas crianças. A conduta da funcionária pública será analisada para apurar se fugiu ao padrão do Conselho.

O Conselho Tutelar de Ribeirão Preto afirmou que não é um órgão policialesco que captura crianças: “Mas sim um órgão de defesa de direito de crianças e adolescentes e auxílio de suas famílias”, disse em nota.

“E, por isso, pede desculpas para toda a sociedade em razão do atendimento falho e incomum ocorrido”, continuou. As falhas que teriam sido cometidas por Marlene não foram detalhadas.

A assistente social não se manifestará sobre a apuração do órgão até ser notificada pelo mesmo, ou então pelo Ministério Público de São Paulo, como disse para o Metrópoles.

Entenda o caso

Geslaine Thomaz Castilho, a mãe dos meninos, saiu para trabalhar e deixou os filhos sozinhos porque não tinha com quem os deixar. A denúncia foi feita por maus-tratos, violência doméstica e cárcere privado.

Marlene Colombo, a assistente social, disse que tudo o que foram apurar foi constatado, e que as crianças estavam trancadas dentro do apartamento. “As crianças estavam em cárcere privado”, ela relatou para a EPTV.

A mulher ainda falou que não percebeu que os irmãos tinham a intenção de pular, enquanto falava com eles. “Eu acredito que as crianças se assustaram porque temos a informação de que a própria mãe já as amedrontava dizendo que ia entregá-las para o Conselho. Acho que foi aí que, de alguma forma, eles acharam que iam ser levados”, contou.

Crianças pularam de segundo andar com a chegada de Conselho Tutelar
A queda foi de três metros de altura e o irmão mais novo precisa de uma cirurgia no pé (Foto: Reprodução/EPTV)

Agora a mãe relata que perdeu a guarda dos filhos temporariamente e que eles estão morando em um abrigo. Em entrevista ao Metrópoles, Geslaine Tomaz Castilho afirma que está desesperada com a situação de sua família. 

“A vontade que eu tenho é de morrer. Eles eram meu motivo para fazer as coisas”, desabafou ao Portal. Após pularem do segundo andar do apartamento onde moravam, os meninos  ficaram internados em um hospital de Ribeirão Preto, mas já receberam alta hospitalar. 

A mulher prestou depoimento à polícia e disse que deixou os filhos sozinhos em casa, pois ela precisava trabalhar. “Eu preciso deixá-los em casa, senão não temos o que comer. Eu não sei o que aconteceu. Eu corrijo sim os meus filhos. Mas isso de agressão não é verdade. Eles caíram de um prédio”, contou a mãe.

Irmãos pulam de segundo andar com a chegada de Conselho Tutelar
A mãe alegou que precisa trabalhar e que já contatou o próprio Conselho Tutelar para pedir que as crianças fossem para escola integral, mas não teve retorno (Foto: Reprodução/Google)

Além disso, Geslaine afirmou que tentou pedir ajuda do Conselho Tutelar várias vezes. Ela disse que conhece a assistente social que trabalhou no caso dos filhos: “Queria que meus dois filhos estudassem na escola Anísio Teixeira, que tem reforço à tarde. De tantas vezes que eu ia no Conselho Tutelar, fiquei conhecendo ela. Ela me negava. Me humilhava. Ela falava que tinha 4 mil pessoas na minha frente e que não podia fazer nada. Eu já chorei muito na mesa dela falando ‘pelo amor de Deus’”.

A responsável do Conselho Tutelar também afirmou que eles têm marcas de violência pelo corpo e, por isso, passaram por um exame de corpo de delito. “A conselheira observou que a casa tinha higiene precária e que havia pouca alimentação”, informou a delegada Patrícia de Mariane Buldo, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

O pai das crianças mora em Santa Catarina e ele e Gislaine são divorciados. O Conselho Tutelar deve acioná-lo para acolher os meninos que, enquanto isso, ficarão sob a guarda de uma tia provisoriamente.


Leia também

Nahim pediu para ter caixão no chão para se despedir dos cachorros - (Foto: Reprodução/ Instagram)

Família

Nahim tem despedida emocionante com caixão no chão para que os cachorros se despeçam do cantor

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Ex-mulher de Nahim proíbe a presença de filha do cantor no velório: "Não vai se despedir"

Batimentos cardíacos da jovem chegava a 190 quando o pai se aproximava - (Foto: Reprodução/ Rede Globo)

Família

Batimentos cardíacos da jovem internada na UTI chegava a 190 quando o pai praticava o abuso

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Nahim, cantor que foi encontrado morto, faleceu sem conhecer a neta

Gisele Bündchen e Joaquim Valente - Reprodução: Instagram

Família

Gisele Bündchen termina namoro após piada do ex-marido

Ex-esposa do cantor falou qual a real causa da morte de Nahim - (Foto: Reprodução/ Instagram)

Família

Ex-esposa de Nahim fala qual foi a verdadeira causa da morte do cantor

Foto: Reprodução/Instagram

Família

Paula Fernandes revela estar com doença: "Tenho apenas alguns dias de vida"

(Foto: Reprodução/Instagram)

Família

Karina Bacchi devolve casa alugada em meio a mudança com o filho para fora do Brasil