Família

6 maneiras de você, pai, participar ativamente da gravidez

O pai também pode ser protagonista da gestação!

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

shutterstock_238694200_

(Foto: Shutterstock)

Você foi um dos protagonistas na hora de fazer o bebê. Deve ser difícil agora que o filho já está a caminho, atuar num papel bem menor. Provavelmente, você já está se perguntando como pode se encaixar no processo.

A mãe recebe muita atenção e também tem a vantagem de sentir os chutes e movimentos do bebê – coisas que vão ficar apenas na sua imaginação.

“Adoro quando os pais se interessam e perguntam sobre jeitos de estarem mais envolvidos,” diz Joyce Gottesfeld, obstetra e ginecologista em Denver. “Mostra que eles querem investir em suas famílias.”

Anúncio

FECHAR

Felizmente, existem muitas oportunidades de os pais se sentirem parte dessa aventura também e começarem a criar um vínculo com o filho. Leitores da revista norte-americana compartilharam suas experiências e revelaram como os pais podem interpretar o papel de segundo protagonista neste filme de drama e aventura que é a gravidez.

1. Crie um ritual

Quando Laura Owens descobriu que estava grávida, seu marido, Casey, fez questão de baixar, imediatamente, um aplicativo sobre gravidez. “Eu acho que isso faz com que o nosso filho se pareça bem mais real para Casey, e nós conseguimos nos divertir falando sobre as mudanças e o crescimento dele,” diz Laura, de Alcoa, Tennessee.

Além do aplicativo, vocês podem ler os mesmos livros sobre crianças e discutir sobre o que aprenderam com eles. Você pode também trabalhar em conjunto para montar uma lista com questões para perguntar nas consultas médicas.

2. Compartilhe momentos felizes

Os pais podem e devem ajudar nos cuidados com a criança! Além de dividir as tarefas, esses momentos se tornam divertidos e criam vínculos. Quando Wendy e Erik Vlieks, de Saint Louis, estavam esperando duas garotas, era comum que “alguns dos amigos dele da escola e do trabalho brincassem demais com a situação de ele ter que cuidar de duas meninas,” conta Wendy. “Eu e Erik sempre abrimos os presentes juntos e participamos da hora do chuveiro unidos. Todos se divertem demais.”

3. Buscar informação é essencial

Stephanie Waters Glickman e seu marido, Phil, compareceram a diversas consultas de pré-natal juntos, incluindo reanimação cardiorrespiratória. “Isso faz com que nos sintamos uma verdadeira equipe,” diz a mãe. Os pais devem tentar estar presentes no maior número de pré-natais possível.

“Ver o seu filho no ultrassom e escutar as batidas do seu coração é algo extremamente poderoso para essa experiência que é única,” diz o pediatra e pai David Hill, autor de “De pai para pai: pais profissionais” (em tradução livre).

Leia também

Pais atraentes normalmente têm filhas e não filhos, mostra estudo

Pesquisa diz que pais que participam da educação criam filhos mais inteligentes

Pais estão cada vez mais ausentes durante a criação

4. Divida e conquiste

Enquanto estava completando o registro do seu filho, Wendy Vlieks se sentiu na responsabilidade de tomar inúmeras decisões e teve que dividir algumas delas com o marido.

“Ele passou horas comparando os melhores berços e cadeirinhas de carro!”, ela admite. “Foi uma ótima maneira para ele contribuir com a segurança e o bem-estar do nosso filho.”

É claro, não são todos os homens que gostam de construir coisas; se você gosta, ajude a decidir esses grandes detalhes. Trabalhe junto para descobrirem como usar a cadeirinha do carro e o andador porque os dois precisarão saber.

5. Aproxime-se da barriga

Seu filho pode ouvir sons de fora – incluindo a voz do pai. “Nunca é cedo demais para começar a ler, cantar e conversar com o seu filho,” diz David. “O tom grave da voz do homem vai penetrar no útero e existem várias razões para acreditar que as crianças lembram, sim, das vozes do pai e da mãe depois de nascer.”

6. Ajam como uma dupla

Você pode até ter pouco tempo e pouca energia agora, mas a vida certamente não vai te acalmar quando o seu pequeno finalmente estiver nos seus braços. Por isso, planeje um tempo só para vocês dois. Não tem que ser uma lua de mel (e até que uma viagem de última hora – com o consenso do seu médico – pode ser uma ótima ideia).

“Isso será um passo para ir ao cinema ou a um jantar romântico. Então, vá atrás daquele restaurante que você gosta ou de ver aquele filme que está em cartaz,” sugere David. Além disso, para recarregar as energias e relaxar, você pode usar esse tempo para decidir o nome do bebê e compartilhar as suas preocupações, esperanças e sonhos para a família.