Família

21 dicas fáceis e baratas para economizar água e energia em casa

Nessa época de crise, algumas medidas simples podem colaborar. O Brasil (e o bolso) agradecem!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Água e energia. Duas das necessidades mais básicas para a sobrevivência contemporânea estão em crise no Brasil. E ela não parece ser passageira.

Na semana passada, pela primeira vez, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, admitiu a possibilidade de racionamento se a seca persistir no Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do País. Na última sexta-feira (23), a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira classificou a situação de “sensível e preocupante”, após se encontrar com mais cinco ministros no Palácio do Planalto para discutir sobre a crise hídrica, conforme informou o jornal O Globo.

Anúncio

FECHAR

No Cantareira, principal reservatório da Grande São Paulo, nem a maior chuva de 2015, que caiu entre sexta-feira e sábado, ajudou o manancial, que perdeu 0,2 ponto percentual de sua capacidade, passando para 5,1% em apenas um final de semana. Essa foi a 14ª queda consecutiva no nível do reservatório. Um simulador mostra que o Cantareira pode secar em setembro deste ano.

No Rio de Janeiro, a situação não é diferente. O principal reservatório da cidade, oRio Paraíba do Sul, já atingiu o volume morto e o governador pediu à população para evitar o desperdício de água. Já o Paraopeba, que abastece a Grande Belo Horizonte, em Minas Gerais, está operando atualmente com 30,25% de sua capacidade. Há um ano, o nível era de 78%.

“Vivemos em um momento muito crítico. Falta gestão do governo estadual e federal e falta informação ao consumidor. É preciso diminuir o consumo, tanto de água quanto de energia”, alerta a pesquisadora do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), Renata Amaral.

Segundo a pesquisadora, existem diversas maneiras fáceis e baratas de economizar energia e água em casa, no condomínio e até no trabalho. Um restritor de vazão em uma torneira, por exemplo, diminui em até 76% o consumo da água, segundo a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

“Além de ajudar sua cidade, o consumidor poderá ter descontos na conta de água, medida instaurada pelo governo de São Paulo no ano passado para incentivar o uso consciente do recurso natural.”

E aí, vamos economizar?

Os principais órgãos de defesa do consumidor, como a Proteste e o Idec, e a Sabesp publicaram cartilhas que mostram maneiras de economizar o consumo de luz e de água. Que tal seguir os passos abaixo?

Para economizar água:

  • Utilize arejadores (peneirinhas acopladas na saída de água), restritores e reguladores de pressão nas torneiras;
  • Reduza o tempo no banho. Cinco minutos são suficientes. Molhe o corpo, feche a torneira, ensaboe-se, coloque xampu e enxague o corpo rapidamente;
  • Reaproveitamento de água: a água do banho ou da máquina de lavar roupa também pode ser reaproveitada para lavar quintais;
  • Feche a torneira ao escovar os dentes, fazer a barba e ao ensaboar a louça;
  • Adote descarga de caixa acoplada no vaso sanitário (todas fabricadas a partir de 2001 utilizam 6 litros de água). O vaso sanitário com a válvula e tempo de acionamento de 6 segundos gasta cerca de 15 litros. Quando a válvula está defeituosa, pode chegar a gastar até 30 litros;
  • Só ligue a máquina de lavar louça ou a máquina de lavar roupa quando ela estiver cheia;
  • Use um regador para molhar as plantas ao invés de utilizar a mangueira. No verão, a rega deve ser feita de manhãzinha ou à noite, o que reduz a perda por evaporação;
  • Adote o hábito de usar a vassoura, e não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal da sua casa. A mangueira ligada por 15 minutos gasta cerca de 280 litros de água;
  • Lave o carro com balde e um pano ao invés de uma mangueira. Se possível, não lave o carro durante a estiagem (época do ano em que chove menos).

Para economizar energia:

  • Abra janelas, cortinas e persianas durante o dia;
  • Troque as lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes compactas, pois a economia de eletricidade proporcionada por ela pode chegar a 80%.
  • Adote dispositivos de detecção de presença para lâmpadas em áreas externas, por exemplo;
  • Ao sair do ambiente, sempre apague as luzes;
  • Use cores claras no teto e nas paredes internas. Elas refletem melhor a luz e deixam o ambiente mais claro;
  • Mantenha luminárias, globos e arandelas sempre limpos;
  • Avalie a possibilidade de adotar o aquecimento solar de água. A substituição dos chuveiros elétricos por aquecimento solar possibilitaria a diminuição de 30% a 50% da conta de energia do consumidor residencial;
  • Evite equipamentos ligados quando não necessário. Desligue os equipamentos da tomada, em vez de desligar apenas no comando, se você ficará períodos longos sem utilizá-los. Os aparelhos em modo stand-by continuam consumindo energia;
  • Antes de comprar um novo equipamento, verifique a etiqueta de consumo de energia e o selo do Procel e escolha aquele que consome menos energia;
  • Não deixe a televisão ligada se não estiver usando. Programe para que desligue sozinha se for dormir com ela ligada;
  • Verifique as borrachas de vedação da geladeira e do forno. Coloque uma folha de papel entre a borracha e a porta: se a folha ficar solta, a porta não está fechando de forma eficiente;
  • Programe as definições do seu computador para ele se desligar automaticamente (hibernar) após um tempo sem ser utilizado.