Criança

Mãe do menino com o tumor mais raro do mundo abre o coração e fala sobre o filho

Segundo os médicos, apenas 1 em cada 2 bilhões de pessoas tem a doença

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

George McIntosh

Imagens: Reprodução Daily Mail

George McIntosh é um menino escocês de apenas seis anos de idade que foi diagnosticado com o tumor mais raro do mundo. Os médicos disseram que somente outras 9 pessoas tiveram esse diagnóstico na história (proporção de uma a cada dois bilhões de pessoas que possuem a doença) e ele é a primeira criança a apresentar esse tumor.

A doença atinge o sistema nervoso central, que inclui o cérebro e a espinha dorsal. Para se tratar, o menino faz quimioterapia. Sua mãe, Julie, de 41 anos, conta que todos os médicos ficaram impressionados com a situação, principalmente pela idade do menino: “O complicado é que, como ele é a primeira criança a apresentar esse tumor, todos os tratamentos são experimentais e vamos vivendo dia por dia”.

George McIntosh com a mãe

Anúncio

FECHAR

 

“Nenhuma mãe está preparada para receber uma notícia dessas. Mudou minha vida completamente. É muito difícil e vai continuar sendo, sem sabermos até quando isso vai permanecer”, afirma Julie. Ela também contou que o principal objetivo da família é ficar unida e aproveitar a vida ao máximo: “Sabemos como é complicado, mas vivemos ao máximo cada dia, para aproveitar nossa família e como ficamos felizes quando estamos juntos”.

A princípio, os médicos pensavam que o menino tinha meningite mas, com a realização de exames, perceberam que era algo mais sério. “Quando George está mal por causa da quimioterapia, o irmão, Archie, fica ao lado dele, até mesmo se ele estiver vomitando. Ele tem um ótimo coração. Até me emociono de ver um cuidando do outro”.

George McIntosh com o irmão Archie