Criança

Eu vou de van

Fique atento na hora de confiar o transporte de seu filho à escola

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Entre as várias preocupações que os pais têm no ínício do ano letivo, está a do transporte dos pequenos. Levar e buscar as crianças na escola exige responsabilidade e paciência, além de tempo e das condições adequadas para tal – carro, cadeirinha. Para facilitar a rotina ou por não poder cumprir com o papel de motorista, muitos pais confiam seus filhos aos cuidados de uma lotação escolar. Veja aqui as precauções que você deve tomar ao escolher essa opção de transporte.

 
Antes da contratação
 
Saiba que os veículos autorizados a transportar alunos são: ônibus, vans, VW Kombi e embarcações. Por ventura, o DETRAN pode estabelecer outros veículos para esta condução, como caminhotes, em especial em cidades que possuem estradas precárias. Mas todos eles devem estar adaptados ao transporte de crianças.
 
Verifique as condições do veículo – e quantos cintos de segurança há nele, visto que cada criança deverá ter o seu – e os documentos do motorista, além de checar a filiação do mesmo com associações, sindicato dos motoristas e/ou DETRAN. Tenha certeza do local em que o prestador buscará e deixará seu filho – por exemplo em lugares que não exijam que se atravessem ruas -, certificando-se de que ele não mudará.
 
Também é válido perguntar se existe um monitor dentro da van, que acompanhará as crianças até a porta, e se o desembarque é feito sempre pelo lado da calçada. Indicações ainda são uma das formas mais fáceis e seguras na hora de tomar decisões como essa.
 
O motorista e o veículo
 
A seguir, apenas algumas das coisas que devem ser observadas quanto ao condutor e veículo de transporte escolar, com base na ONG Criança Segura.
 
Sobre o condutor:
– Ele deve ter mais de 21 anos
– Possuir habilitação para dirigir na categoria “D”
– Possuir curso Formação de Condutor de Transporte Escolar
– Não pode ter cometido falta grave ou gravíssima nos últimos 12 meses
 
Sobre o veículo:
– Possuir cintos de segurança em boas condições para todos os passageiros (o mesmo se aplica aos coletes salva-vidas no caso das embarcações)
– Ter seguro contra acidentes
– Ter apresentação diferenciada, com pintura de faixa horizontal na cor amarela nas laterais e na traseira do veículo, contendo a palavra ESCOLAR escrita na cor preta
– Possuir uma autorização especial – expedida pelo DETRAN ou CIRETRAN -, que deverá ser fixada em um local visível dentro do veículo
– No caso de transporte escolar feito através de embarcações, esta deverá ter proteção contra sol e chuva e uma grade lateral que evite quedas, além de não poder ter mais de 7 anos de uso e de estar registrada na Capitania dos Portos, com autorização para trafegar exposta em local visível
 
Mesmo com todos os itens de segurança checados, lembre-se de passar ao seu pequeno algumas noções de como se comportar dentro do veículo escolar a fim de evitar acidentes e experiências ruins. Diga para ele permanecer sentado e com o cinto de segurança enquanto o carro estiver em movimento. Fazer amizades com os colegas da van é um ótima idéia, incentive-a, mas conversar com o motorista quando ele está dirigindo pode atrapalhar. 
 
Se seu pequeno faz o tipo ansioso, peça veementemente para que ele não desembarque antes que o veículo esteja completamente parado e em local adequado – ele deve esperar o sinal do condutor e/ou monitor. Além disso, sempre pergunte ao seu filho se está tudo certo na ida e volta da escola, ele saberá manifestar se algo não estiver correndo bem. Se necessário, converse com os pais dos outros alunos para checar as informações.
 

Pais&Filhos TV