Criança

8 motivos pelos quais você deveria ensinar o seu filho a esperar

Por crianças menos mimadas e menos dependentes dos eletrônicos. É difícil, mas a gente consegue. Lembre-se: tudo começa pelo exemplo

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

O mundo parece girar cada vez mais rápido e, em meio a esse turbilhão, nos tornamos pessoas ansiosas e criamos crianças que não sabem esperar. Precisam ter sempre um smartphone ou tablet à mão senão fazem birra, choram e nos desesperam. É difícil, mas saber lidar com a espera é um exercício diário – seu e das crianças também.

E essa arte de esperar pode ser ensinada desde cedo. No livro Crianças Francesas Não Fazem Manha, a autora Pamela Druckerman conta que uma das “técnicas” usadas pelas famílias francesas para os filhos dormirem a noite toda é deixá-los esperar um pouco quando acordam e ver se eles se acalmam sozinhos, o que muitas vezes acontece. Não, ninguém está falando naquele método de deixar o bebê chorando por horas até cansar. São apenas alguns minutos, em que os pais o observam e dão a chance dele aprender sozinho. “Os franceses não acham que um pouco de frustração vai destruir as crianças. Ao contrário, eles acham que vai deixar a criança mais segura”, diz o livro.

Da mesma forma que os bebês podem aprender a esperar, crianças maiores também podem. E não vai fazer mal nenhum, pelo contrário: enquanto esperam, podem exercer sua criatividade e aos poucos aprender uma grande virtude: paciência.

Anúncio

FECHAR

1-   Por menos egocentrismo

Quando a gente ensina uma criança a esperar, ajuda a entender que o mundo não gira em torno dela e que ela não é o centro das atenções. Perceber que há outras pessoas no mundo e que cada coisa tem seu tempo é essencial pra que nossos filhos sejam menos mimados.  

2-   Por filhos mais comportados

Se a criança não aprende a esperar em situações simples – como, por exemplo, quando você precisa terminar um trabalho enquanto ela espera pra ir passear – não vai saber se comportar fora de casa. Quantas vezes você já viu crianças fazendo birra na sala de espera do médico?

3-   Pela independência dos eletrônicos

Ok, sem hipocrisia. Se os pais são dependentes de seus aparelhinhos, como cobrar que os filhos não sejam? Mas olha só: você é adulto e sabe das consequências das suas escolhas. As crianças, não. Elas precisam olhar para o mundo, se desenvolver, brincar. E saber esperar sem a dependência de um tablet tem tudo a ver com isso.

4-   Pela relação com os pais

As crianças precisam aprender que a espera não é, necessariamente, uma perda de tempo. Pode ser uma oportunidade de se relacionar, por exemplo, conversando com os pais. Estimule esse diálogo, pergunte como foi o dia dela na escola, se tem alguma novidade. Se você tentar distrair seu filho com qualquer coisa pra que ele fique quieto, pode perder momentos preciosos dessa relação.

5-   Por um mundo menos ansioso

Estamos cada vez mais ansiosos e é difícil mesmo lidar com isso. O mundo anda cada vez mais rápido, as coisas acontecem num piscar de olhos e, de repente, percebemos que todos – adultos e crianças – querem tudo pra ontem. Isso é ruim e prejudica até nossa saúde. Ensinar o seu filho a esperar com certeza vai ajudar a diminuir essa ansiedade.

6-   Por crianças mais educadas e gentis

Saber lidar com a espera tem tudo a ver com educação. Quando se aprende desde pequeno que é preciso esperar o semáforo fechar pra atravessar a rua, que se deve esperar as pessoas saírem do vagão pra entrar no metrô e que furar a fila está errado, criamos crianças mais educadas e, consequentemente, adultos também.

7-   Pelo tête-à-tête

Uma criança que sabe esperar também conversa melhor. Sabe aquela coisa de esperar a outra pessoa falar, ouvir com atenção e depois responder de verdade sem dizer “aham”? Parece até coisa do passado. Hoje em dia, tantos adultos ficam mexendo no celular enquanto o outro fala e só dão respostas monossilábicas, que as crianças até acham que é assim que se conversa. Não se esqueça de que ensinamos muito pelo nosso exemplo.

8-   Por pais no controle

Tudo isso acaba refletindo também no nosso comportamento, já que crianças menos mimadas implicam pais no controle. O importante é não ter medo de dizer não (seu filho não vai te rejeitar por isso, crianças precisam e querem limites!). O melhor? Isso vai nos tornar menos ansiosos também.