Criança

7 dicas para evitar queimaduras

Metade dos casos que ocorrem envolvem crianças de até 14 anos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Segundo o Ministério da Saúde, em 2010, 313 crianças de até 14 anos morreram vitimas de queimaduras e 21. 472 foram hospitalizadas. Em 2011, cerca de 700 crianças ficaram internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).  Crianças com até 1 ano de idade costumam queimar com mais freqüência a face, o tórax e membros superiores, incluindo as mãos. De 1 a 4 anos, as outras áreas e mais os membros inferiores. Quanto mais elas crescem, menores são taxas de queimaduras na face, mas elas passam a ser mais freqüentes nas coxas e panturrilhas. Em grande parte dos casos atendidos no Hospital Infantil Sabará, as crianças sofreram queimaduras por causa de líquidos quentes, como água, chá, café, leite ou sopa. Casos graves de queimaduras aconteceram por causa da gordura de frituras.

Veja como prevenir que o seu filho se queime:

– Mantenha a criança longe da cozinha e do fogão. O ideal é manter as crianças fora mesmo. Se necessário, use um daqueles portãozinhos de segurança.
– Prefira usar as bocas de trás do fogão e nunca deixe os cabos das panelas virados para frente. Mãozinhas curiosas podem alcançá-los e virar a panela com o conteúdo sobre o corpo.
– Qualquer líquido quente pode causar uma queimadura grave nas crianças, por isso nunca fica com as crianças no colo em frente ao fogão.  
– Evite o uso de toalhas compridas, pois a criança pode puxar e se queimar com algum alimento quente.
– Os fios dos eletrodomésticos devem ficar fora do alcance das crianças. Durante a utilização do ferro elétrico é bom ficar atento, mantendo as crianças afastadas.
– Nunca permita que as crianças brinquem com fogos de artifício.
– Durante as festas juninas não incentive brincadeiras com balões e monitore a proximidade com as fogueiras.

Anúncio

FECHAR

Primeiros socorros

– Qualquer que seja o tipo ou o grau da queimadura a criança deve ser levada ao hospital.
– Antes de ir ao hospital, o local ferido deve ser lavado com água fria e coberto com um pano limpo, sem pressionar.
– O tratamento adequado nas primeiras horas pode evitar que a criança fique com seqüelas.  
– NUNCA use óleos, margarina, café ou qualquer tipo de pomadas.
– Não tente diagnosticar a gravidade da queimadura em casa.

Consultoria: Beatriz Renesto, mãe de Monica, Fernanda e Roberta, cirurgiã plástica do Hospital Infantil Sabará.
ONG Criança Segura (criancasegura.org.br)