Colunistas

Toda a riqueza do mundo

"Num mundo que ninguém tem tempo, não existe tesouro mais valiosos que estar em família"

nuevo

(Foto: Shutterstock)

Eu amo pijama. Viveria sempre de calças largas, pantufa e um blusão comprido. É tão gostoso. O problema é sair da rua, atender a porta e -socorro- compromissos sociais. As pessoas em geral não lidam muito bem com os pijamas alheios. Tem uma moda agora de roupas de moletom com corte legal e cores neutras, muitas vezes mescladas (amo) que me ganhou. Dá pra misturar com couro ou jeans e fica com uma cara moderninha. De preferência com uma melissa. Confesso que na maioria das vezes uso com alpargatas mesmo e chinelo de dedo e me sinto tão bem quanto na versão mais arrumadinha.

Nos mudamos e hoje moramos muito perto da escola. Quando chove ou estamos atrasadas, levo a Anita de carro. Vou de pijama mesmo, descabelada, cara de maluca. São menos de 3 minutos. Tomara que eu nunca tenha que descer do carro. Se houver uma confusão qualquer, o policial certamente vai me julgar pelas vestes e serei decretada culpada.

Lá em casa todo mundo gosta de pijama. Menos o Marcos. Será que nenhum homem gosta? Já desisti de comprar pra ele. Um bom pijama custa caro demais pra virar piadinha (me deu pijama de novo) e se perder na bagunça do armário. Ele prefere roupas velhas. Alguns blusões eram do meu avô ou do dele. Quando as calças de moletom estão muito muito velhas, jogo fora escondido.

Anúncio

FECHAR

No verão que é bom. Pijama pra quê? Uma camisolinha e olha lá. No ano passado ganhamos uns pijamas lindos com tema de cupcake. Toda a família ganhou. A Aurora adorou. Ela ama essa simbologia da “família”. Muitas vezes dormimos os quatro com nossos pijamas temáticos. Tirei até uma foto e mandei no grupo da família. Minha sogra postou no FB como faz com toda foto que não traga instruções bem claras de não postar. Mas, nem ligamos porque a foto não era ridícula. Num mundo que ninguém tem tempo, não existe tesouro mais valiosos que estar em família. E de pijama, não é mesmo?

Dicas de estilo:

Tem coisa melhor que roupa de ficar em casa? Abençoada seja a pessoa que tornou pijamismo tendência. Agora é socialmente aceitável sair com looks mega confortáveis. Vemos nas coleções de marcas femininas peças ganhando modelagens mais amplas, feitas em tecidos com uma elasticidade que não restringe os movimentos e parecem abraçar o corpo. Sem contar que o uso do salto está diminuindo. Combinando com um tênis, dá pra ficar arrumadinha sem passar trabalho.

*Colaboradoras: Bruna Holderbaun e Milena Faé.

Leia também:

Fotos do chá de bebê da Beyoncé (com a barriga enorme) quebram a internet

Ele nasceu ainda envolvido pela bolsa. O vídeo impressiona e as imagens são tocantes

Por que as crianças não deveriam brincar com arminhas de água

Pais&Filhos TV