Bebês

Qual é a idade certa para começar com a disciplina?

Um guia passo a passo para dar limites até os dois anos de idade

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

disciplina em cada fase da vida

Seu recém-nascido chora, você o pega no colo. Quando ele está com fome, você o alimenta. A fralda molhada você troca. É claro que você atende cada necessidade. Cuidar de um bebê já é difícil o suficiente e certamente você não precisa se preocupar em discipliná-lo, certo? Mas logo logo ele fica um pouco mais sábio e as necessidades se tornam vontades. Aí você começa a pensar que tem que estabelecer um limite ou dois.

Sabemos o que você está pensando: 1 ou 2 anos de idade ainda é muito novo para a punição. Mas é aí que está o erro: disciplina não é o mesmo que punição. É sobre ensino e orientação, o que pode – e deve – começar em fases mais precoces da infância. Ao estabelecer limites, você ajuda seu filho a entender certo e errado, a seguir regras e lidar com frustração e desapontamento. É claro, todos nós sabemos que um bebê que está “se comportando mal” não está fazendo isso intencionalmente

Anúncio

FECHAR

Os bebês estão constantemente explorando o mundo ao seu redor. Então, como vamos evitar que eles quebrem mais um par de óculos sem afetar seu mundo de descoberta? Aqui estão algumas estratégias de disciplina para recém-nascidos a crianças de 2 anos:

Disciplina para recém-nascidos

As grandes questões: comer, dormir e fazer cocô

Em geral, você não pode mimar uma criança nos primeiros meses. Os bebês precisam se sentir seguros e protegidos. Conhecer cada uma de suas necessidades, na verdade, ajuda-os a se tornarem independente mais tarde. Quando eles desenvolvem uma sensação de segurança em seu próprio mundo, são capazes de se aventurar fora dele.

Disciplina para 4 a 7 meses

As grandes questões: agarrar e puxar

Nesta fase, você pode começar a diferenciar necessidades e desejos. “Seu bebê pode querer adormecer em seu ombro, mas ele não precisa”, diz Jane Nelsen, co-autora de Disciplina Positiva: os três primeiros anos. “Ele precisa aprender a adormecer sozinho.” Da mesma forma, os bebês desta idade começam a pegar em tudo. É maneira que eles têm de explorar e aprender o que suas mãos podem fazer. Uma reação agitado como um “não” demorado ou um “ai” (se ele pegar seu brinco) só vai deixar a situação mais divertida.

Em vez disso, faça cara de paisagem. Se ele agarrar os óculos, uma saída que você pode tentar é tirar ele do seu colo por alguns segundos, sem dizer nada. O bebê não pode controlar seus impulsos agora, mas você está preparando o cenário para mais tarde.

Disciplina para 7 a 12 meses

A grande questão: se mexer o tempo todo

Se você não tiver deixado sua casa à prova de crianças, comece fazendo isso. Deixe qualquer coisa venenosa fora de alcance, instalar portões, e cubra as tomadas. Mas também forneça muitos lugares seguros para seu bebê explorar. Deixe ao alcance dele as coisas que ele pode pegar. Se o bebê alcançar algo que não pode, tente distrair e redirecionar para outro lugar. A ansiedade da separação muitas vezes surge neste momento. Se seu filho começa a chorar quando você vai até outro cômodo, não corra imediatamente de volta. Em vez disso, tranquilize-o com a sua voz primeiro.

Disciplina para 1 ano a 1 ano e meio

A grande questão: descobrir habilidades vocais

Se você pensou que seu bebê tinha um bom par de pulmões, é só esperar até que atinja esta idade. Lembre-se de que seu filho não está tentando arruinar o seu jantar, ele só está testando as cordas vocais. Resista ao impulso de gritar ou dar risada. No lugar, diga a ele em termos simples o que você espera: “Quando estamos em um restaurante, temos que falar baixo”. Use brinquedos tranquilos para ocupar a atenção dele. As crianças dessa idade não têm a autocontrole para inibir um comportamento como este. Precisamos manter a calma e explicar as regras. Com o passar da idade, ele vai começar a entender melhor.

Disciplina para 1 ano e meio a 2 anos

A grande questão: autonomia

“As crianças têm uma verdadeira explosão de linguagem nesta idade, mas ainda não conseguem articular seus sentimentos, o que muitas vezes causa frustração”, diz Aditee Narayan, pediatra da Duke University, na Carolina do Norte. Se o seu filho morde alguém, retire-o da situação imediatamente, dizendo: “Morder não, isso dói.” Para prevenir futuros incidentes, procure padrões: seu filho morde a uma determinada hora do dia? Será que é quando está frustrado? Quando a criança começa a agir assim, a distração é fundamental. E lembre-se de que uma coisa é constante com as crianças: elas estão sempre mudando.