Bebês

Como aliviar o calor do bebê nos dias mais quentes

Algumas medidas simples podem ajudar a refrescar e relaxar seu filho

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

como aliviar o calor dos bebês no verão

Já está fazendo muito calor em várias regiões do país e os bebês podem sofrer com isso. Até mais do que a gente, já que eles não conseguem reclamar da temperatura, demonstrar a insatisfação com palavras ou fazer alguma ação para se refrescarem. Por isso, eles podem ficar mais irritados, sobretudo se estiverem superaquecidos, usando roupas em excesso.

É importante deixá-los com roupas leves, de tecidos finos, como algodão ou malha. Em dias muito quentes, você pode, inclusive, deixar o bebê só de fralda, certificando-se de que não haja correntes de ar no ambiente. Para saber se seu filho está sentindo muito calor, o melhor é observar sinais como suor e vermelhidão.

Anúncio

FECHAR

Os banhos de balde também ajudam a refrescar e relaxar. À noite, com a queda da temperatura e com o bebê dormindo e se movendo menos, a temperatura corporal também tende a diminuir. Portanto, uma camada a mais de roupa deve bastar. Por exemplo, um macacão um pouco mais grosso e meias, sem necessidade de cobrir a criança.

Como saber se o bebê está bem hidratado?

Antes dos seis meses eles também devem estar bem hidratados, mas, para isto, basta que sejam amamentados. O leite materno tem tudo que é necessário para nutrir e hidratar o bebê nesta fase. Acima desta idade, dê água e frutas em temperatura fresca.

O Ministério da Saúde recomenda que após os 6 meses seja oferecida água ao bebê nos intervalos entre as mamadas e as papinhas. Para saber a quantidade de água que se deve dar, segundo a enfermeira obstétrica da Care Plus Angelica Bittencourt, filha de Isabel Lucia e Luis Antônio, o melhor parâmetro é observar as fraldas: acima de cinco, bem pesadas de xixi, trocadas ao longo do dia.

Veja mais algumas dicas:

– Bebês muito agasalhados podem ficar desidratados e apresentar hipertermia. Bebês pouco agasalhados poderão ficar hipotérmicos. Portanto, a observação cuidadosa de sinais como suor, vermelhidão e irritabilidade (no caso de calor) ou peito gelado e lábios trêmulos (no caso de frio) é essencial.

– O quarto não deve estar nem muito quente, nem frio demais: em torno de 25ºC.

– Casas que dispõem de ar condicionado requerem alguns cuidados, pois o aparelho diminui muito a umidade do ar, ressecando as vias aéreas do bebê. O uso de umidificadores de ar é uma boa alternativa.

– Ventiladores também podem ser usados, mas posicionados de modo que o jato de ar não atinja diretamente o bebê. Além disso, recomenda-se que o ambiente esteja limpo, pois o ventilador tende a espalhar a poeira do cômodo, o que pode ser prejudicial ao bebê.

– Banhos antes de dormir podem refrescar o bebê. Enquanto ele é recém-nascido, é recomendado usar sabonete apenas em um dos banhos do dia para não tirar a lubrificação natural de sua pele sensível.

– A temperatura da água deve ser compatível com a temperatura corporal (36ºC). Em dias muito quentes, a água poderá estar um pouco mais morna (entre 30ºC e 32ºC), mas somente o bebê pode “avaliar” se a temperatura está ou não do seu agrado, por meio de sua reação ao ser colocado cuidadosamente na água.

 

Consultoria: Angelica Bittencourt, enfermeira obstetra da Care Plus, filha de Isabel Lucia e Luis Antônio