Criança

Ensinar o filho a administrar a mesada é também prepará-lo para o futuro

Educação financeira deve fazer parte da vida das crianças

Publieditorial

Publieditorial

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

Quem poupa, tem! Esse ditado pode ser muito antigo, mas ele é também muito verdadeiro. Porém, não é do nada que a gente aprende a economizar. É importante ensinar aos nossos filhos, desde cedo, a importância de se planejar, para que nossos planos aconteçam.

Para que as crianças aprendam a administrar o dinheiro, nada melhor do que a famosa mesada, que pode começar em forma de semanada aos 7 anos de idade, quando elas já têm noção de números e valores. Nessa faixa etária, a semanada pode se encaixar perfeitamente na realidade dos filhos.

“Mesada é muito longe, então semanada, com pouco dinheiro, pode ser mais eficiente porque eles vão gastar com pouca coisa. Com 12 anos pode começar a mesada”, sugere Patricia Broggi, mãe de Luca e Thiago, jornalista, autora do livro Falando de Grana, colunista e embaixadora Pais&Filhos.

Anúncio

FECHAR

O ideal, conforme explica Patricia, é que os pais coloquem no valor da semanada ou da mesada aquilo que eles imaginam que o filho vá gastar. Por exemplo: lanches, cinema com amigos, figurinhas ou revistas.

Com a educação financeira, as crianças aprendem a administrar o próprio dinheiro e também a dar valor para os gastos e para o que querem comprar. Dessa forma, eles ainda podem aprender a economizar a mesada para comprar coisas mais caras que desejam ter, como aquele tênis que só chega no Natal.

É por meio do planejamento e da disciplina que você pode aproveitar a vida da melhor forma e também ensinar os seus filhos a fazer isso. Quer saber mais? Curta a página da Brasilprev no Facebook e receba muitas dicas sobre como poupar o seu dinheiro e conquistar sua independência financeira.

Leia também:

Conheça os 8 tipos diferentes de mesadas

Sete erros que os pais cometem na hora de implementar a mesada

5 maneiras de ensinar as crianças a lidar com dinheiro