Bebês

Os prós e contras da corrida durante a gravidez e o pós-parto

Entenda como o esporte pode influenciar nessas fases importantes da vida

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Untitled-1 (2)

Pés no chão (Foto: Shutterstock)

Um exercício que está em alta hoje em dia é a corrida. Muitos homens e mulheres aderiram ao esporte como uma forma de manter a saúde e o físico em dia. Mas e durante a gravidez? É recomendado continuar correndo nesse período? E quando é a hora de voltar depois de ter o filho? Ajudamos a solucionar todas essas dúvidas e ainda damos dicas de fazer isso de forma segura.

Durante a gestação, a corrida ajuda no preparo físico, na consciência corporal e libera a endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar, além de ajudar a controlar o aumento de peso. Mas é preciso ter bastante atenção e procurar um profissional que te oriente.

“Durante a gravidez a mulher libera um hormônio chamado relaxina que deixam as articulações dela mais frouxas podendo ser mais suscetíveis a lesões como torções, lesões ligamentárias, então é indicado sempre estar acompanhada”, explica Domingos Mantelli, pai da Giulia, ginecologista e obstetra.

Anúncio

FECHAR

Já no período do pós-parto, correr ajuda a mulher a voltar mais rápido a forma física. No entanto, é preciso tomar certo cuidado relacionado à amamentação. “A corrida no pós-parto não tem nenhum problema, só tem que prestar mais atenção na intensidade, já que uma prática muito intensa no pós-parto pode diminuir a produção de leite, então deve ser orientada sempre por um especialista”, diz Mantelli.

Os benefícios não são apenas físicos. Logo depois de ter um filho, a vida da mulher muda drasticamente. Com toda a correria do dia a dia, é importante que a mãe tenha um tempo para cuidar de si mesma e do próprio corpo, o que influencia diretamente em sua autoestima e bem estar.

Dicas de profissional

Como já dissemos acima, é sempre importante que você tenha um especialista acompanhando a sua rotina de exercícios na gestação e no pós-parto. Mas aqui já podemos te adiantar algumas dicas que pegamos com Felipe Kutianski, filho de Tavares e Ostapa, preparador físico.

  • Procure evitar posições que causem uma compressão direta no abdômen e cuidado nas atividades que elevem drasticamente a pressão arterial;

  • Evite atividade de grandes esforços e impactos nos primeiros meses gestacionais;

  • O ideal é praticar musculação moderadamente, Calistenia, Pilates, Yôga e Hidroginástica são boas receitas. Tendo todo cuidado profissional adequado, várias outras atividades mais complexas podem ser encaixadas.

  • É extremamente importante o acompanhamento de um profissional durante os exercícios, pois o risco envolvido é muito alto para treinar sem qualquer acompanhamento.

  • Trabalhe sempre que possível com o máximo de profissionais conectados como médicos, professores, fisioterapeutas e nutricionistas, pois a segurança será maior e os resultados mais concretos.