Engravidar

É possível, mas devemos?

Alguns médicos já defendem uma idade limite para tratamento conceptivo

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Por Marianna Perri, filha de Rita e José

A idade média das mulheres engravidarem tem aumentado em todo o mundo. Enquanto nos Estados Unidos esta média está nos 27 anos, na Itália, Alemanha e Inglaterra, já chegou aos 30. E, com isso, o número de mulheres com mais de 45 que sonham com a maternidade também aumenta.

Segundo a revista New York Magazine, cerca de oito mil bebês nasceram de mulheres com 45 anos ou mais, quase o dobro de mulheres nesta faixa etária que deram à luz em 1997. Entre as mulheres com 50 anos, o número de nascidos chega a 541, um aumento de 375%.

Anúncio

FECHAR

Mesmo que a expectativa de vida tenha aumentado em todo mundo, os filhos destas mulheres terão que encarar a morte dos pais ainda bem jovens. No Brasil, a expectativa de vida é de 71 anos, ou seja, estas crianças perderão os pais aos 20 anos.

O Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos também fez esta conta. Estima-se que, uma criança filha de pais com 50 anos, perderão o pai aos 25 e a mãe aos 30. Monica Morris, socióloga e autora do livro Last Chance Children, contou à NY Magazine que estas crianças crescem com o risco constante de perder o pai a qualquer momento.

Ela ainda conta que, mesmo que os pais vivam mais, estes filhos terão que se preocupar com cuidados específicos para os pais quando seus próprios filhos estiverem precisando de mais atenção ou quando a carreira se tornar uma prioridade.

O obstetra José Bento, pai de Fernanda e Débora, endossa esta teoria, e lembra que os pais cinqüentões não têm mais o mesmo pique. “Na época da adolescência dos filhos, esta mãe precisará de uma pessoa para assistir ela, que terá quase 70 anos”.

Os valores também são uma preocupação, já que a diferença entre os pais e os filhos será muito grande. “Quando você precisa ter energia para cuidar da criança e do adolescente, você está precisando de ajuda. Você precisa que seu filho seja mais velho.”

Perda de guarda

Esta discussão ganhou destaque também nos tribunais. Na Itália, um casal perdeu a guarda da filha por serem considerados muito velhos. Viola nasceu há um ano e sete meses, quando a mãe tinha 56 e o pai 70.

No processo, os juízes consideraram o casal “egoísta e narcisista”, segundo a Folha Online. A menina foi posta para adoção e o pais biológicos só podem visitá-la de quinze em quinze dias.