Pais

Mães contam o que aprenderam com a maternidade

De fazer as coisas com o filho no colo a identificar a razão do choro, as lições aprendidas pelas mães de 1ª viagem

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Não tenho a menor dúvida de que a maternidade me transformou completamente. Tem aquela história meio lugar comum, meio chavão, de dizer que ninguém muda depois de adulto, não tem isso? Pois discordo totalmente. Filho é definitivo. É marca na vida daquelas tipo “antes e depois”. E isso quer dizer mudança. Eterna mudança. Mudança o tempo inteiro. E mudança, sabemos, é aprendizado… Que, nesse caso, vem dos filhos, sim.

Ainda bem! A primeira coisa que aprendi foi a questão do ritmo. Nosso ritmo não é necessariamenteo do nosso filho. Ponto. Então, pode baixar a bola. Principalmente com seu filho bebê: quem manda, é ele. Você vai se encaixando, construindo sua vida em torno daquele ser ali, que chega poderoso e absoluto.Depois, com o tempo (e se você souber fazertudo direitinho), começa a haver uma certa divisão de poder. Mas com ele bebê… esquece! Você não vai dormir quando ele dorme, por exemplo. Aliás, você vai – para todo o sempre – passar a dormir com um olho sempre aberto. Segunda lição: nunca mais na vida você vai dormir como dormia. Aliás, como é mesmo esse negócio de dormir?

Anúncio

FECHAR

A questão do ritmo é maior do que essas coisas pontuais, do dia a dia, que pegam, óbvio, deixam agente cansado e tal, mas são só uma parte da história. A questão do ritmo é a primeira pista para a grande lição: nossos filhos são pessoas inteiras, independentesde nós. Somos todos diferentes, não adianta vircom a arrogância (mesmo que amorosa) ou a ilusão de que você molda, você forma… Humm, nada disso. A gente ajuda a construir; educação é isso, claro. Maso cara é o cara. Acredito mesmo que os pais têm mais responsabilidade na hora de estragar uma criança doque méritos nas qualidades do filho. Estas são dele, ninguém tasca. Você que saiba valorizá-las!

Finalmente, o que eu mais agradeço: minha filha me ensinou a escutar. Escutar de verdade. Com a alma, com o coração. Respeito. Minha filha me ensinou a ser mais delicada. A ter foco, leveza e estrutura. Minha filha me ensina diariamente quea vida é linda e uma eterna descoberta, infinita, depossibilidades incríveis. Minha filha me ensinou que viver vale a pena. E me ensinou, acima de tudo, o que é gratidão e amor de verdade.

O que elas aprenderam (e continuam aprendendo) com a maternidade

Adriana Salles,mãe de Gabriel e Olívia emadrasta de Isabella

1. Amar incondicionalmente

2. Prestar atenção nos detalhes e nas boas pequenas coisas da vida

3. Que ser mãe é a melhor coisa da vida

4. Que o dia pode ter 56 horas

5. E que não devemos esquecer de sermos mulheres ao mesmo tempo!

Juliana Delleva Cadiz, mãe de Olivia

1. Que gosto de criança

2. Que paciência tem limite, mas amor, não

3. Que Papai Noel existe

4. Que sou gente grande

5. Que não preciso de tantos sapatos para ser feliz

Luiza Olivetto, mãe de Homero

1. A procurar as melhores respostas

2. A ouvir de meu filho as melhores respostas

3. A amar a humanidade

4. A me achar linda, pois meu filho é lindo e é a minha cara física e espiritualmente

5. Que não tem hora certa para estar com ele e eser feliz. Toda hora é hora.

Patrícia Broggi, mãe de Luca e Tiago

1. Que cada filho tem um temperamento e a gente tem que aprender a lidar

2. Que mesmo assim dá para ensiná-lo regras básicas de convivência

3. Que amor de mãe e pai por filho é realmente diferente dos outros amores

4. Que filho atualiza e rejuvenesse

5. Que minha vida perderia a graça e o sentido sem os filhos

Elisa Marconi, mãe de Daniel

1. A interpretar sinais: uma sobrancelha franzida diz mais que todas as teorias

2. Cavar por trás de cada coisa: choro e birra sempre tem explicação

3. A dizer eu te amo o tempo todo

4. A me emocionar com um oão com manteiga: o amor está na simplicidade

5. A defender a prole. Não admito uma injustiça com um de meus filhos

Larissa Purvini, mãe de Carol, Duda e Babi

1. A pegar bebê no colo, a beijar e abraçar um bebê

2. Que amamentar é uma delícia

3. Que consigo fazer muitas coisas com uma mão só

4. Que nunca mais vou demorar só cinco minutos para chegar num lugar

5. Que sei inventar histórias

Olivia Bernardes, mãe de Clara, Miguel e Francisco

1. Que nenhuma mãe consegue acalmar seu filho toda vez que ele chora

2. Estou aprendendo a delegar

3. A compreender melhor as atitudes de meus pais

4. Que tenho dificuldade de dizer não

5. Que amor de mãe é indescritivel. Nunca senti nada igual!