Pais

Especial Dia dos Namorados: Descontroladas

Muitas mulheres, depois de se tornarem mães, querem que tudo seja feito do jeito delas. Quem sofre mais com isso são os homens

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Sabe aquelas situações em que uma pessoa age como se só ela soubesse fazer as coisas direito? Chato, não é? Imagine quando isso rola entre um casal e envolve os cuidados com os filhos. É uma situação bastante comum e envolve a chamada “mãe controladora”. Ou seja, quase todas, é ou não é?

Mesmo sem perceber, essa mãe passa a mensagem de que ela é a única que realmente sabe o que é melhor para seus filhos. Sua atitude pode afetar a forma como ela fala com o marido na frente das crianças e quantos detalhes ela compartilha com ele sobre a saúde, a escola e a vida social dos filhos. Ela sugere, frequentemente ,como ele pode passar tempo “de qualidade” com as crianças e, sutilmente, critica a forma como ele faz as coisas.

Uma pesquisa recente feita com leitores da revista Parents descobriu que 41% das mães dão a seus maridos uma lista específica do que fazer, quando eles estão cuidando das crianças. Ok, essa mania de listas é mais americana que brasileira, mas você está sacando a situação. É quase como se elas dissessem: “Como você não sabe fazer do jeito certo, vou dar uma mãozinha para que as coisas fiquem bem”. Ou melhor ,fiquem como elas acham que deve ser.

Anúncio

FECHAR

Nem sempre é um problema ser controladora. Às vezes, com pais divorciados, a atitude da mãe pode ajudar a manter o ex-marido envolvido na criação dos filhos. Mas, se você é casada, e quer continuar assim, exagerar na dose pode prejudicar não só o casamento, mas o relacionamento de seu marido com seus filhos. Quando você mostra para seu marido que confia nele, pode apostar que ele vai participar mais.

Em um estudo da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, pedia-se a novos pais que fizessem uma tarefa relacionada ao cuidado de seus bebês. Quando as mulheres estavam junto, o pai olhava para ela como se perguntasse: “Posso fazer assim? Está certo?” Já quando as mães não estavam presentes, os pais realizavam as tarefas com mais eficiência e segurança. Permitir que seu marido assuma mais responsabilidades no que toca às crianças traz benefícios para seus filhos também: crianças cujos pais são mais envolvidos são menos propensas a ter dificuldades acadêmicas, comportamentais e sociais. Não existe apenas uma maneira de cuidar dos filhos, e o fato de vocês terem pontos de vista diferentes é, na realidade, uma grande força para o casal.

Talvez seu marido seja tímido em festas de crianças, mas ótimo em contar histórias para dormir. É uma vantagem haver dois para cuidar do filho. E nem todo mundo precisa saber fazer tudo, cada um tem suas qualidades. Na verdade, os pequenos notam essas diferenças e, muitas vezes, escolhem um dos pais para uma determinada atividade. Por exemplo: seu filho pode gostar do papai para dar banho, porque ele deixa espirrar mai ságua, mas prefere ir às compras com a mãe porque ela sabe do que ele gosta. Repare se você não está supervisionando demais seu marido e pense em formas de lhe dar mais espaço. Será bom não só para o relacionamento de vocês como para toda a família.

 

Consultoria:

Adaptado do livro Parenting por Kyle Pruett e Marsha Kline Pruett, por acordo da revistaParents com a editora Da Capo (www.dacapopress.com). Copyright © 2009 Quiz: © Marsha KlinePruett / National Fatherhood Initiative.