Família

9 atitudes machistas que temos sem perceber

Preste atenção em como você está educando seus filhos: pequenas atitudes do dia a dia denunciam o machismo

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Aquela ideia de que o machismo parte só dos homens é antiga e ultrapassada. Ele está presente o tempo todo e, o pior, não só no nosso comportamento, mas também na forma como criamos nossos filhos…

1-   Na hora de brincar

Sabe aquela história de não gostar de ver a filha jogando futebol e o filho brincando de casinha? Moça, isso é machismo. Deixe seu filho brincar com o que gosta, sem forçar a barra!

Anúncio

FECHAR

Leia também: Uma engenheira americana cria novo brinquedo para as meninas que quebra o estigma do mundo cor-de-rosa

2-      Rosa para meninas, azul para meninos

A gente acha que homem fica lindo de rosa e mulher fica linda de azul. Gente, a cor da roupa não vai mudar em nada a sexualidade da criança! Uma vez quisemos fotografar um bebê menino de rosa para uma matéria aqui na Pais&Filhos e acredite: nenhum pai deixou. Ok, a gente entende que, se você vestir sua menina de azul, todo mundo vai perguntar: “qual o nome dele?” E isso é irritante mesmo!

Leia também: Meninos e meninas podem ser criados do mesmo jeito, escolhendo o que preferem

3-      Isso é coisa de homem

Chorar é coisa de mulher e pagar a conta é coisa de homem. Ih, que pensamento mais ultrapassado! As coisas não precisam ser assim. Ainda mais hoje, em que 37% das famílias são chefiadas por mulheres. Sim, os papéis mudaram, pessoal!

Leia também: Propaganda feminista causa polêmica ao mostrar crianças falando palavrão

4-      Dois pesos, duas medidas

Se, na sua casa, quem ajuda a tirar a mesa e lavar a louça é só sua filha, você está dentro da estatística: segundo o IBGE, enquanto 62% das meninas entre 5 e 17 anos realizam tarefas domésticas, apenas 36% dos meninos fazem o mesmo. Será que você está criando o próximo folgado? De acordo com um estudo realizado na Suécia, os homens que executam as tarefas domésticas têm menos chances de ter problemas psicológicos como ansiedade, nervosismo e falta de concentração, além de uma probabilidade menor de sofrer doenças do coração. #ficaadica

5-      Questionando a capacidade

Talvez você ache que isso só parta dos homens, mas muitas mulheres também desconfiam da capacidade profissional das pessoas por causa do gênero delas. Seja tendo medo de voar só porque a piloto do avião é uma mulher, seja por rejeitar um professor homem de educação infantil… E isso é mais comum do que você pensa: nosso colunista Marcelo Cunha Bueno já contou em entrevista que alguns professores de sua escola sofreram preconceito dos pais dos alunos pelo simples fato de serem homens.

6-      Porque “pega mal”

Por mais “antimachista” que uma mulher seja, certamente em algum momento da vida ela deixou de fazer alguma coisa porque “pegaria mal”: deixar de ir a uma festa sozinha e viajar sem companhia, por exemplo. Vai se divertir, mulher!

7-      Rindo de piadinhas

Aceitar e rir de brincadeirinhas machistas é ser conivente com elas. Concordar, por exemplo, que mulher dirige mal é mais comum do que se imagina, infelizmente.

8-  Igualdade de salários

A gente amou o discurso da atriz Patricia Arquette na cerimônia do Oscar e mais ainda a vibração da plateia. Isso porque ela deu visibilidade a um assunto que é absurdo há muito tempo: o fato das mulheres ganharem menos que os homens, ainda que ocupem o mesmo cargo.  O salário das mulheres no Brasil em 2013 era 28% menor do que dos homens, segundo o IBGE.

9-  Dizer que o pai “ajuda”

Hoje em dia, cuidar da casa e das crianças é responsabilidade do pai e da mãe. Não é uma obrigação materna em que o pai apenas ajuda. E vira e mexe a gente se pega usando essa palavrinha aparentemente inocente (ajudar), mas que diz muito sobre nosso pensamento machista.

Leia também: Pai e mãe: divisão ou multiplicação?