Pais

5 coisas surpreendentes que podem afetar sua produção de leite materno

Ervas, temperos e remédios de alergia são algumas delas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

coisas que podem afetar a produção de leite

Se você é uma nova mãe amamentando, provavelmente já percebeu que pode ser um processo confuso e, às vezes, difícil. Mães estão constantemente preocupadas, mas poucas coisas deixam as novas mães mais aflitas do que este tema. Produzir, manter e aumentar a oferta de leite é apenas uma parte do sucesso da amamentação, mas é certamente um passo importante e comumente mal interpretado por mães e profissionais.

É normal que as novas mães tenham muitas dúvidas sobre estarem ou não produzindo a quantidade suficiente de leite para alimentarem seus bebês. A boa notícia é que a grande maioria das mamas irá criar produzir a quantidade adequada através da demanda e contato pele a pele com os bebês. Saber quais fatores podem impactar negativamente sua produção de leite também ajuda. Veja 5 coisas que, surpreendentemente, podem afetar:

Anúncio

FECHAR
  1. Remédios de alergia e resfriado

A pseudoefedrina, um ingrediente comum em muitos destes medicamentos, pode diminuir a produção de leite. Não é uma boa notícias para as mães que sofrem de alergia, mas nem tudo está perdido: uma dose do remédio não afetará a produção de leite materno depois que sua reserva está bem estabelecida. Então, tente evitar nas primeiras semanas após o parto. Depois, você pode considerar tomar com o risco menor para o seu suprimento de leite.

  1. Hemorragia pós-parto

Ter uma hemorragia depois que o bebê nasce é uma experiência assustadora e com certeza saber que isso também pode inibir a amamentação não torna a situação melhor. Basicamente, o nascimento traumático e o estresse materno com uma grande perda de sangue pode inibir a lactogênese, ou a fabricação de leite. Mas não desanime: Uma vez que você se sentir melhor, certamente você pode começar a amamentar com frequência, deixando seu corpo saber que há de fato um bebê que precisa ser alimentado.

  1. Hipotireoidismo

Uma tireóide de baixo funcionamento pode interferir na produção de leite, pois ela ajuda na regulação da prolactina e da ocitocina, dois principais hormônios envolvidos na amamentação, embora a pesquisa tenha sido escassa sobre o efeito exato da tireóide na oferta de leite materno. Se você perceber que seu bebê não está conseguindo mamar o suficiente, uma das primeiras coisas a fazer é checar sua tireoide.

  1. Algumas ervas e temperos

Sálvia, hortelã-pimenta, orégano, erva-cidreira, salsa, e tomilho tendem a diminuir o fluxo de leite durante a amamentação quando ingeridos em grandes quantidades. Mas não precisa surtar: Se você não está comendo grandes quantidades, provavelmente vai ficar tudo bem.

  1. Controle de natalidade hormonal

A maioria dos métodos hormonais de controle de natalidade não interferem na amamentação. Mas alguns deles, especialmente os que contêm estrogênio, pode afetar a quantidade de leite que você produz. As opções com apenas progesterona (e não progesterona e estrogênio) são geralmente opções melhores para este período. Se você está preocupada com a combinação de amentação e hormônios, fale com seu parceiro e deixe claro que a manutenção de uma boa produção de leite é importante para você no momento de decidir sobre a contracepção pós-parto.

Confira esse episódio da série Esperar Pra Quê? onde falamos sobre amamentação: