Notícias

Sem gritar

Débora, mãe de Diego e Dafne, está tomando cuidado com as palavras para que os filhos não sigam seu exemplo

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

O que eu não quero que os meus filhos façam é gritar.

Venho de uma família que fala alto e, por isso, quando menos espero, já estou gritando. Principalmente com o Diego, que está na adolescência e fica difícil, porque quando estou dando bronca, ele sempre me interrompe e diz essa frase: “mãe, não precisa gritar!”. Eu respondo: “não estou gritando, este é o meu tom de voz!”.

Mas acabo ficando chateada, porque não tenho controle sobre isso. Às vezes, o Diego grita e eu digo: “não precisa gritar!” e ele responde: “é o meu tom de voz”. Fico mais triste porquefui eu que ensinei.

Anúncio

FECHAR

Agora, com a Mell, estou me policiando mais. Espero um dia não gritar mais! Sou neta de espanhola e isso sempre foi normal na família do meu pai. Mas, hoje esta fazendo mal para a minha família.