Notícias

Reversão da Síndrome de Down

Cientistas desenvolvem ratos com síndrome para analisar como reverter doença

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Cientistas americanos da Universidade Johns Hopkins descobriram o que parece ser o início de um tratamento para reverter a Síndrome de Down. Um estudo publicado no periódico Science Translational Medicine demonstrou sucesso ao injetar um composto experimental em ratos de laboratório recém-nascidos. As informações são da AFP.

O tratamento fez com que o cérebro dos ratos crescesse normalmente. Os animais foram geneticamente modificados para ter cópias extras de cerca de metade dos genes encontrados no cromossomo humano 21, provocando condições similares à Síndrome de Down, entre elas, cérebro menos e dificuldade em se mover em um labirinto.

No dia em que os ratos nasceram, os cientistas injetaram uma pequena molécula cuja semelhança para o uso em humanos não foi testada. O composto foi criado para estimular o crescimento normal do cérebro e do corpo através do gene denominado SHH. O gene dá instruções para produzi uma proteína chamada Sonic Hedgehog, essencial para o desenvolvimento.

Anúncio

FECHAR

O autor do estudo, Roger Reeves, da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins, explica que a maioria das pessoas com síndrome de Down tem um cerebelo com cerca de 60% do tamanho normal e que com o estudo sua equipe conseguiu normalizar completamente o crescimento do cerebelo até a idade adulta com uma infeção única.

A injeção ainda produziu benefícios inesperados no aprendizado e na memória, normalmente vinculados a uma parte diferente do cérebro conhecida como hipocampo.

O ajuste do tratamento para o uso humano seria mais complicado já que a alteração do crescimento do cérebro poderia ter consequências indesejáveis, como provocar um câncer. “A síndrome de Down é muito complexa, e ninguém pensa em uma panaceia que normalize essa condição”. “Será necessário adotar abordagens múltiplas”, acrescentou Roger Reeves.