Notícias

ONG divulga relatório sobre mortalidade de bebês

Um milhão de recém-nascidos morre a cada ano antes de completar um dia, aponta estudo da Save the Children

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A ONG Save the Children divulgou um estudo nesta terça-feira afirmando que um milhão de bebês morre a cada ano antes de completar as primeiras 24 horas de vida. Ainda segundo o relatório, em 2012, 2,9 milhões de bebês morreram antes de completar um mês.

A ONG associa as mortes aos nascimentos prematuros, às complicações no parto e às infecções. E estima que cerca da metade poderia ter sido evitada se mãe e recém-nascido tivessem recebido um atendimento qualificado. Calcula-se que cerca de 40 milhões de mulheres dão à luz a cada ano no mundo sem a ajuda de uma parteira ou agente de saúde formado e equipado para, em caso de complicações, salvar a vida da criança e da mãe.

Anúncio

FECHAR

O Brasil, infelizmente!, está entre os seis países latino-americanos citados no estudo: o Haiti é o que apresenta maior risco de morrer, seguido pela Bolívia, Guatemala. Aí vem Brasil, Peru e México. Segundo a organização, intervenções simples poderiam salvar essas vidas de recém-nascidos. Pede que, até 2025, governos garantam melhor atendimento ao parto. “Se não começarmos a agir, urgentemente, corremos seriamente o risco de frear o progresso na redação da mortalidade infantil e de não cumprir com nosso objetivo: ser a geração que acaba com as mortes evitáveis de crianças”, afirma em relatório.