Notícias

Mãe acusa maternidade de trocar bebês

Episódio aconteceu no Hospital Santa Joana. De acordo com os pais, a enfermeira levou para o quarto um menino ao invés da filha do casal

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Nesta quarta-feira 29, um novo episódio de troca de bebês foi registrado em São Paulo. Ana Paula Silveira, de 23 anos, deu à luz Alice, no Hospital Santa Joana, em São Paulo. De acordo com a mãe, o problema começou no tempo de espera para que a menina chegasse ao quarto. Em sua página do Facebook, ela disse que a instituição levou cerca de 8 horas para entregar o bebê.

Quando o bebê foi para o quarto, a mãe e o marido, Victor Hugo Paulino, de 25 anos estranharam a criança. Segundo Ana Paula, a menina havia nascido muito cabeluda e o bebê que lhe deram tinha entradas e pouco cabelo. “Meu marido estranhando tudo desde o início começou a analisar o bebê que estava ali com as roupas da nossa princesa… dai veio a grande surpresa. Ele pediu para para a enfermeira tirar a roupa do bebê e a fraldinha e o bebê na verdade era um menino … Ficamos desesperados foi a pior sensação do mundo!”.

Uma mulher que estava no hospital acompanhando uma parente internada no quarto ao lado apareceu dizendo que o bebê de sua família também tinha sido trocado. A mulher havia dado à luz a um menino e recebido da enfermeira uma menina. Foi ai que o casal ligou os fatos e conseguiu localizar a filha. Alice estava com as roupas trocadas e com a pulseira em nome de outra mãe. Os casais que ainda estão internados no hospital destrocaram os bebês na hora e pediram ao hospital um exame de DNA.

Anúncio

FECHAR

“Estou indignada por um hospital do porte do Santa Joana cometer um erro como esse. e se no calor de tudo acontecesse o pior?”, disse Ana Paula em seu perfil no Facebook.

O outro lado

A Pais&Filhos entrou em contato com o Hospital Santa Joana e por meio de sua assessoria de imprensa a instituição disse que instalou um comitê interno para acompanhar a apuração dos fatos relatados.

O hospital disse ainda que “conta com tecnologia avançada de controle neonatal e materno. Pelos procedimentos-padrões e recursos tecnológicos da Maternidade, não seria possível que este evento confirmasse”.

Ainda segundo o Santa Joana:“pelas normas de segurança em vigor na instituição é impossível que uma criança saia do Hospital sem a presença de sua mãe biológica”.