Notícias

Eu lá e ela cá, ou vice-versa!

Priscila Ferreira, mãe de Ester, conta que sua profissão necessita de uma mãozinha amiga

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Sou fotógrafa e tenho uma filha de 3 anos, minha adorável Ester. Trabalho todos os dias e principalmente aos finais de semana, quando muitas mães tiram esses dias para se divertirem com seus filhos. 

Entre idas para fotografar festas, casamentos, ensaios, sempre me “perdia” no momento do “onde vou deixar a Ester?”. Meu marido sempre e ate hoje continua me ajudando, mas ele estuda à noite e tem alguns compromissos de final de semana. Então, preciso deixá-la com alguém… Mas antes, a pergunta era: com quem? Quem iria cuidar dela? Quem iria fazer com que ela se divertisse sem mim? quem iria deixá-la amparada? Ela já ficou com as tias, madrinha e minhas amigas… Sempre se comportando bem e me deixando tranquila. Nunca fui de ter medo, pois confiava onde ela estava e com quem. Eu só fico com muita saudades, mas hoje em dia, com a tecnologia, toda hora recebo em meu celular fotos dela se divertindo, vídeos se mostrando feliz e nem preocupada comigo…  

Segurança: acho que é isso. Ao deixá-la na casa na qual ela vai, eu deixo segura e tranquila de que a mamãe vai, mas volta. Nunca chorou, ao contrário. Me manda beijos e segue feliz para mais um dia de diversão. 

Anúncio

FECHAR

E aqui estou eu, já programando como será o final de semana dela e onde será, pois terei que trabalhar rsrs!