Notícias

Birras sem sentido

Jéssica Diniz, mãe de Júlia e Arthur, se sentia chata por ter que corrigir a filha o tempo todo

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Sou mãe da Júlia e do Arthur, além de esposa. Confesso que não é nada fácil!!! Quando Júlia nasceu, tinha apenas vinte anos, mas tivemos tranquilidade em educá-la, mostrar os valores que realmente importam na vida. Isso, até um ano atrás. Com a descoberta da gravidez do Arthur, as coisas foram ficando diferentes. Eu, como esposa, mãe e ainda gestante, tive que dividir a atenção com o mais novo integrante que estava a caminho.

Júlia me testava o tempo todo. Sempre que me via fazendo algo relacionado à gravidez, encontrava um jeitinho de descumprir alguma regra ou manhas sem sentido algum. Aí eu ficava me sentindo uma chata, perdida, por corrigí-la o tempo todo, pensando se minha atenção estava sendo oferecida da maneira que ela merecia ou se eu não estava sabendo lidar com a nova situação.

Anúncio

FECHAR

Mas também entendi que, se tratando de pequenos tão espertos, não dá pra deixar passar tudo. Mesmo que seja tudo muito exausto e desafiador, a vida exige muito de nós e, como mães, o mínimo que podemos fazer é prepará-los com muito carinho, mas também disciplina, sem culpa dos “nãos”, pois eles farão dos nossos pequenos grandes homens e mulheres amanhã!!!

Amar não é dizer “sim” o tempo todo, mas é fazer com que os nossos filhos entendam que, seja qual for a situação, estaremos ali por perto pra ensinar e ajudar que tudo se resolva da maneira correta, como deve ser. Sem culpa!!!