Mais

Seu filho precisa aprender a se comportar, mas você também

Veja como ajudar o seu filho durante a fase da birra

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Por Naiara Araújo, filha de Luiz Augusto e Dione

As birras começam, geralmente, quando a criança tem entre 1 ano ou 1 ano e meio. Infelizmente, pode ser uma fase tão passageira quanto a gente gostaria: é normal que ela apareça até os 4 anos. Nenhuma criança nasce com a capacidade de lidar com o “não” ou com os vários tipos de frustração a que todos estamos sujeitos.

Dentro da barriga, todas as necessidades eram satisfeitas imediatamente. Ao nascer, começam as frustrações: o seio que demora, a fralda molhada, o frio… Leva mesmo tempo para criar os recursos que vão permitir que a criança explique o quer quer e entenda quando a gente explica que não vai ser possível.

Anúncio

FECHAR

A primeira birra é um teste. Conforme você se sair, pode melhorar ou piorar. É com você, desde o começo: os pais precisam ensinar que existem limites. Se você não ensinar, quem vai? “Os filhos precisam saber que algumas vezes eles não vão ter ou não vão conseguir o que querem”, diz Natércia.

Se seu filho faz birra, ótimo. Significa que ele é normal. O mau comportamento só deixa de ser normal quando se estende por muito tempo e isso tem mais a ver com os pais do que com os filhos. Pois é. Segundo Natércia Tiba, mãe de Eduardo e Ricardo, se a criança começa a fazer birra, com 1 ano ou 1 ano e meio e os pais lidam bem com os ataques, quando ela completar 2 anos de idade já terá desenvolvido a capacidade de perceber que não pode ter tudo na hora que quer. Ou seja: seja firme agora e você sofrerá por menos tempo.

Natércia também alertou sobre a qualidade da relação familiar. Os pais deixam de levar os filhos a alguns lugares porque têm receio das birras, então ficam em casa em uma situação de estresse muito grande com a criança. Não deixe de fazer seus passeios por causa da birra. Lide com ela onde e quando aparecer. Para o seu bem e do seu filho.

Confira 5 dicas que vão ajudar você a lidar com as birras:

1. Não ceder: Seja forte. Se a criança percebe que você fraqueja, ela se sente poderosa. Isso não é saudável, todo filho precisa saber que está sendo cuidado por alguém que manda mais. E esse alguém é você.

2. Não alimente a birra: Tente acalmar a criança na hora da birra não funciona, porque para ela significa que ela conseguiu a atenção que queria. Converse quando a situação se acalmar. Diga: “Vou conversar com você quando parar de chorar”.

3. Culpa, não!: Quando a birra passa dos limites, e a criança chora desesperadamente, saiba que isso não tem nada a ver com sofrimento. É o jeito que a criança tem para manipular e conseguir o que quer. Se os pais entendem que aquilo não é sofrimento, fica mais fácil aprender a tolerar.

4. Mais novo, mais birra: Quanto mais nova a criança for, maior é a birra que ela vai fazer. Ela acha que se não conseguir o que quer naquela hora, nunca mais vai ter. A criança precisa aprender que não é assim. Os pais devem explicar que, em outro momento ela pode comer chocolate, mas antes do jantar, não.

5. Deixe o show sem público: Você deve tirar a criança daquele ambiente, mesmo que ela não queira. Caso ela esteja num lugar seguro, afaste-se. Assim ela perde o público-alvo, que são sempre os pais e a birra cessa.

Pais&Filhos TV