Mais

Peso pesado

É prático usar os espaços que sobram nos carrinhos para ajudar com as coisas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A mãe, com pressa, empurra o carrinho de bebê num supermercado, sem olhar para os lados. Nele, está a filha, que dorme tranquila, como um anjo. Nas mãos, a menina carrega uma sacola de plástico com um pacote de fraldas. Outras sacolas se dividiam entre o interior do carrinho e os compartimentos. Essa cena é supercomum e, provavelmente, até você já aproveitou o espaço do carrinho para carregar umas coisinhas. Normal, muitos modelos têm espaços reservados para isso, mas existem regras básicas de segurança que, se seguidas, vão deixar seus passeios ainda mais gostosos.

De acordo com a coordenadora nacional da ONG Criança Segura Alessandra Françoia, filha de Maria Luiza e Harry, não é recomendado pendurar bolsas e sacolas nas alças do carrinho, porque pode causar desequilíbrio e, consequentemente, queda. “Nestes casos, pode acontecer uma projeção do peso”, diz ela, que ainda afirma que na certificação – prevista para 2013 – os carrinhos deverão possuir alertas que evitem este tipo de acidente.

É preciso ficar atento à limitação de peso desses compartimentos, geralmente informado pelo fabricante. Segundo Alessandra, em geral, o peso máximo é de 2kg. Este limite não é dado à toa. É resultado de testes de equilíbrio, massa e resistência, sempre considerando o peso das crianças e a indicação etária dos carrinhos. Ou seja, não precisa testar em casa!

Anúncio

FECHAR

Fique atento também às mesinhas que alguns modelos têm, com porta-copo. Veja se o apoio tem alguma parte pontiaguda, já que na hora do passeio a criança não está sendo observada por quem empurra o carrinho, e pode se machucar.

Ao estacionar o carrinho do bebê, você deve fazer da mesma forma que os automóveis: acionar o freio. Parece óbvio, mas às vezes a gente esquece e é só piscar o olho para acontecer algum acidente. A medida de segurança é ainda mais importante quando carregamos peso no carrinho.

Alessandra Françoia alerta que devemos apenas colocar coisas leves, nada de compras de supermercado. Por mais que seja difícil empurrar dois carrinhos – o do bebê e o do supermercado -, é preciso, sim. A não ser que o lugar ofereça um modelo que acomode bebê e compras. Siga as regras, afinal é melhor prevenir do que remediar.

Consultoria: Alessandra Françoia, filha de Maria Luiza e Harry, é coordenadora nacional da ONG Criança Segura, criancasegura.org.br

Pais&Filhos TV