Mais

Depoimento Munik Antunes de Campos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

07/02/2013

Munik Antunes de Campos, mãe de Heitor, 2 meses.

“No meu caso essa história de culpa é uma espécie de herança.

Anúncio

FECHAR

Sou muito ligada à minha mãe, mas ela sempre trabalhou e estudou muito. Quando mais nova cheguei a cursar o mestrado com ela para que pudéssemos passar mais tempo juntas. Hoje como mãe entendo melhor o lado dela, mas já brigamos muito por eu sentir que ela me abandonava e sei que ela carregou e carrega ainda hoje muita culpa por sempre ter tido um tempo muito escasso ao lado meu e do meu irmão.

Sofri muito sentindo falta da minha mãe e sempre tive na cabeça que quando tivesse meus filhos, iria priorizar meu tempo ao lado deles. Hoje mesmo sendo escritora, dona de loja e ainda fazendo faculdade não abro mão de ter meu filho comigo. A experiência de que tive em minha relação com a minha mãe, a culpa dela, me fez ter uma espécie de 'culpa prévia' (já fazia planos pra ter meu filho comigo desde a gravidez) e me mobilizar dobrado para alcançar meu objetivo.

Essa culpa me fez ultrapassar meus antigos limites, me organizar e me disciplinar e ser menos egoísta.

Hoje, faço faculdade na parte da manhã e a noite também e apenas nesses curtos períodos de tempo meu filho fica longe de mim e é cuidado pela minha tia e minha sogra. Durante a tarde ele fica comigo na minha loja. É difícil, mas ainda assim consigo estudar, ler e continuar escrevendo. Tenho um livro publicado, mais um livro escrito e outro em processo de escrita, mas meu filho é a melhor coisa que já me aconteceu.

Me considero realizada e privilegiada por correr atrás de meus objetivos sem abrir mão do meu filho. Essa culpa, minha e da minha mãe, me ajudou a amadurecer e me tornar uma pessoa melhor, com certeza!”

 

 

Pais&Filhos TV