Mais

Como chegou a minha depressão pós-parto

Juliana, mãe da Bruna, conta como foi descobrindo a depressão pós parto

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

De todas as culpas que vocês apresentaram ate agora, e que tive praticamente todas, esta realmente é a que mais me identifico.
 
Sofri muito!
 
Quando nasce um bebe, nasce junto uma mãe. Mas a expectativa de que nasce junto o amor incondicional, o instinto materno etc me frustrou demais! Pois não foi assim comigo e me senti a pior mãe do mundo!
 
Preciso voltar um pouco no tempo. Minha mãe se separou grávida. Passei a gravidez toda com medo de me separar e repetir o padrão. 
 
Meu marido não me ajudou muito a ficar tranquila neste sentido. Quando brigávamos, nem parecia que eu estava grávida, ele se trancava no quarto e ficava sem falar comigo por dias… Como era antes de engravidar.
 
O medo de me separar foi forte.
 
Preciso voltar um pouco mais. Tive endometriose. Fiz a videolaparoscopia com medo de nunca poder ter filhos. Engravidei no mês seguinte, literalmente! Fiquei muito feliz e empolgada! Minha medica me disse que o risco de não levar a gravidez adiante no primeiro trimestre era maior do que a chance de engravidar. 
 
Todas estas informações na cabeça, não fiz terapia, não dividi com ninguém… Me senti a gravidez toda horrível! Gorda, inchada, feia… Meu marido me fez me sentir exatamente assim! Minha auto estima estava no pé e ele não só não levantou como reforçou..
 
Medo de não conseguir engravidar! Medo de perder o bebe!
Medo de me separar na gravidez!
 
Minha bebe nasceu, linda, saudável, e eu não curti a gravidez toda… Eu não conseguia falar com a minha barriga… Meu marido também não… 
 
Quando olhei minha menina, não senti todo o amor que estava escrito que eu deveria sentir.
 
Minha bebe foi para o quarto da maternidade e ainda no primeiro dia, com um refluxo forte, ficou sem respirar. Precisou de atendimento médico urgente.
 
Eu e meus medos achavam que eu perderia aquela bebe, e como ela nasceu, eu tinha medo de perde-la depois de me apaixonar por ela.
 
Incrível como todos os medos que temos ou tivemos algum dia, mesmo os que achamos que não existem mais, uma hora aparecem!
 
Tenho dificuldade de me entregar, de demonstrar sentimentos…
 
Não conseguia parar de olhar minha bebe pela baba eletrônica, com medo dela parar de respirar..
 
Depois não tive leite!
 
Enfim… Depois de 4 meses a Depressão pós parto me pegou forte!!

Pais&Filhos TV