Gravidez

Sangramento na gravidez

Pode não ser nada, mas ligue para o obstetra sempre

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

SANGRAMENTO-NA-GRAVIDEZ_shutterstock_79376188

O exame confirmou a gravidez e, a partir desse momento, tudo é novidade e qualquer coisa é motivo de preocupação. Uma gota de sangue na calcinha, por exemplo, dá um susto danado. Não se desespere, porque pode não ser nada demais. A primeira providência a tomar é consultar seu obstetra.

O sangramento na gravidez é comum e pode ter várias origens.  É aí que entra a investigação do médico. “Em qualquer etapa da gravidez pode haver perda de sangue via vaginal, desde uma quantidade pequena até grande, como hemorragias”, explica Márcio Sakita, filho de Kasuko e Nassamiti, obstetra do Hospital Vitória, de São Paulo.

Anúncio

FECHAR

Acompanhe a sua gravidez semana a semana no site

Os sangramentos podem ocorrer em qualquer fase da gestação, porém são mais frequentes no início e no final. Cerca de uma a duas semanas após a fecundação, ocorre a implantação do embrião na parede interna do útero, e pequenos vasos sanguíneos podem se romper, gerando um discreto sangramento que pode ser confundido com a menstruação. No primeiro trimestre, o corpo passa por uma adaptação enorme, afinal o embrião está ali se desenvolvendo, e existe um risco maior de aborto.

Atenção aos sintomas

Já na segunda metade da gestação, o sangramento está mais relacionado a anormalidades da placenta e ameaça de parto prematuro. Se a quantidade de sangue é pequena e de curta duração, se tem uma coloração mais escura e não vem acompanhado de outros sintomas, geralmente não representa um risco iminente.

Entretanto, se o sangramento for mais intenso, o sangue tiver um tom vermelho bem forte e ainda vier acompanhado de dores ou queda de pressão, é recomendável uma avaliação médica imediata, principalmente se isso acontecer no final da gravidez.

Outra situação que pode provocar sangramento é a relação sexual, durante ou logo depois do ato. “Como os órgãos genitais aumentam sua vascularização durante a gravidez, pode ocorrer o rompimento de pequenos vasos sanguíneos”, explica Márcio. Infecção vaginal ou do colo do útero também podem causar sangramento. E o aparecimento de sangue ainda pode ter origem nas hemorróidas, que aparecem na região anal, e são mais comuns no final da gestação. Nesse último caso, não há uma relação direta com o bebê.

Consultoria:

 Márcio Sakita, filho de Kasuko e Nassamiti, obstetra do Hospital Vitória, de São Paulo.