Gravidez

Febre na gravidez é motivo para se preocupar

Temperatura muito alta pode causar aborto espontâneo, parto prematuro e até malformação do feto.

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

FEBRE-NA-GRAVIDEZ_shutterstock_308596406

A gravidez deixa o sistema imunológico mais frágil e mais vulnerável a doenças. Por isso, a febre pode acontecer, mas você não deve ignorá-la, já que pode representar riscos para tanto para a grávida quanto para o bebê.

 Se acontecer nas primeiras semanas, a febre muito forte pode causar malformação do feto – o que não é comum – e aborto espontâneo, se a temperatura permanecer alta por muito tempo.

Anúncio

FECHAR

Quem já está na reta final da gravidez pode passar por um parto prematuro. Foi o que aconteceu com a jornalista e blogueira Sofia Benini, mãe de Mabi e Alfonso, que teve uma infecção na 36ª semana. O segundo filho nasceu prematuro por causa da febre alta da mãe, que chegou a 40 graus. Tudo começou com sintomas de gripe, mas rapidamente Sofia estava delirando. A crise durou cerca de uma hora e, quando chegou ao hospital, os exames constataram que o líquido amniótico estava baixo demais, o que pode acontecer em caso de

 Leia mais: A saúde do bebê e da mãe é refletida no líquido amniótico

“Fiquei no hospital para me hidratar e esperar que o líquido voltasse ao normal. No dia seguinte os novos exames e o ultrassom mostraram que o risco ainda era grande porque o líquido continuava em baixa e minhas plaquetas estavam caindo”, conta Sofia, que teve que fazer cesariana de emergência.

O ginecologista Sang Cha, pai de Guilherme, Jorge e Lara, explica que a febre eleva a produção de Prostaglandinas – substância que induz a contração muscular –, causando a contração do útero e contribuindo para o parto prematuro ou o aborto no início da gravidez.

 É preciso ficar atenta e, a qualquer alteração na temperatura corporal, avisar o médico, por mais simples que pareça. “Antitérmico para grávida é paracetamol, e depois de medicada, é preciso tirá-la do estado febril o mais rápido possível”, afirma o doutor Sang.

Outras recomendações são: tomar banhos com água morna, ficar em local ventilado e manter uma dieta leve. A febre causa desidratação, por isso ingerir bastante líquido vai ajudar a se recuperar. Se nada disso resolver e a febre não baixar, a solução é não perder tempo e correr para o hospital.

Consultoria: Dr. Sang Cha – especialista em medicina fetal e diretor da Embryo Fetus, Centro de Reprodução Assistida.