Gravidez

Doença e gestação

Quimioterapia é segura para as grávidas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

As mães que precisarem fazer tratamento contra o câncer durante a gestação podem ficar mais tranqüilas. Isso porque, segundo o jornal Folha de S. Paulo, estudos a serem publicados hoje no periódico “Lancet” afirmam que o bebê se desenvolve normalmente durante o período de quimioterapia.

Não é tão raro assim precisar passar por tratamentos contra o câncer durante a gravidez – dados divulgados pela Folha de S. Paulo afirmam que é o caso de uma a cada mil gestações. Algumas mulheres só descobrem os tumores quando submetidas aos exames de rotina que se seguem à descoberta da gestação. Além disso, cada vez mais mulheres engravidam após os 35 anos e, com isso, são maiores as chances de elas desenvolverem câncer de mama.
 
Um dos estudos feitos para avaliar os riscos que os procedimentos contra o câncer apresentam ao bebê chegou à conclusão de que somente aqueles nascidos prematuros tinham algum atraso no desenvolvimento cognitivo. A pesquisa foi feita com 68 grávidas que passaram por quimioterapia, radioterapia e/ou cirurgias durante a gestação. Seus filhos foram analisados no momento do parto e periodicamente por um período de 18 anos.
 
Ressalvas
 
Apesar da boa notícia, as grávidas devem seguir algumas recomendações para evitar que o tratamento anticancerígeno prejudique seus bebês.  A quimioterapia deve ter início somente após o primeiro trimestre gestacional e sua última sessão deve ter vez pelo menos três semanas antes do parto. Cirurgias para remoção de tumores podem ser feitas mesmo antes dos primeiros três meses de gravidez. Não há estudos conclusivos sobre os efeitos da radioterapia durante a gestação.
 
 
Fonte: Folha de S. Paulo.

Pais&Filhos TV