Família

Truques para dar remédios ao seu filho

É importante manter a calma e não oferecer recompensas para a criança tomar medicação

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

É sempre melhor prevenir do que remediar, principalmente quando o assunto é a saúde dos nossos filhos. Mas por mais que a gente tome todos os cuidados possíveis, uma hora ou outra eles vão ficar doentes e precisarão tomar remédios. O problema é que medicar as crianças nem sempre é fácil, mas existem algumas técnicas que podem ajudar.

Antes de dar o remédio

Anúncio

FECHAR

Um dos principais erros que os pais cometem na hora de dar um remédio ao filho é não saber a dose exata ou a periodicidade do medicamento. Por isso, é importante que assim que o médico fizer a receita você tire todas as suas dúvidas sobre a aplicação e anote em algum lugar seguro, não apenas na receita (que muitas vezes fica retida na farmácia) nem em papelzinho solto, que se perde fácilSe for um remédio que você já tem em casa, tenha certeza de que está dentro do período de validade e guardado em local seguro, longe de umidade e da luz do sol.

Remédio para o nariz

É muito comum as crianças apresentarem rinites ou inflamações respiratórias, principalmente quando a temperatura estiver baixa. De acordo com Felipe Monti Lora, pai de Marcelo e Gabriela e pediatra do Hospital Infantil Sabará, o mais indicado para as crianças é o soro fisiológico em gotas ou spray.

“A melhor forma de aplicar o medicamento é colocar a criança em uma posição confortável, acalmá-la, inclinar sua cabeça para trás e aplicar o medicamento próximo ao nariz, nunca dentro da narina, pois pode machucar”.

O especialista ressalta que é necessário ter cuidado ao aproximar o conta-gotas do rosto da criança, para que, caso ela se mexa durante a aplicação, não machuque seu rosto. Mostrar ansiedade ou ficar nervoso também não vai ajudar. É preciso entender que a criança está mais sensível e ter paciência.

Remédio para os olhos

Se até os adultos ficam agitados no momento de aplicar remédios nos olhos, imagina uma criança. Quando ela é muito agitada, o melhor é contar com a ajuda de um outro adulto. O especialista diz que para aplicar o medicamento é importante que ela esteja deitada de barriga para cima. Em seguida, puxe calmamente a pálpebra para cima e aplique o remédio no canto do olho, próximo ao nariz.

Mantenha a criança deitada por um tempinho depois da aplicação para que o remédio não escorra. Certifique-se também que ela não enfie o dedo no olho logo depois.

Remédios para os ouvidos

Em alguns casos de otite (infecção no ouvido que pode ser interna ou externa) é comum a aplicação de remédios dentro do ouvido.

A recomendação de Monti Lora é colocar a criança deitada de lado e pigar uma ou duas gotas no local indicado. Mantenha a criança deitada por um tempinho para que o remédio não escorra e perca a eficácia.

 Comprimidos

Até os 5 anos, não é muito comum crianças tomarem comprimidos, pois a maioria dos medicamentos possui versão em doses. Se o seu filho precisar tomar um comprimido e tiver dificuldade para engolir, uma forma de ajudá-lo é fazer o método convencional de dar um pouco de água para engolir o remédio.

“Alguns comprimidos podem ser diluídos com comida ou papinha, mas não são todos, por isso é importante perguntar ao médico. Alguns pais também perguntam se podem quebrar o comprimido. É preciso tomar cuidado com esse hábito pois existe o risco de não tomar toda a dose do remédio”, explica o médico

Remédios líquidos

A hora de tomar xarope ou outro remédio líquido também pode ser um problema para os pais. Monti Lora diz que uma forma eficaz de dar esse tipo de remédio para a criança é com uma seringa. Basta colocar a dosagem indicada na boca da criança e pressionar para o líquido sair. Dessa forma também é mais difícil a criança colocar o remédio para fora.

Sem negociações

 Criança não gosta de tomar remédio, mas em algumas situações é necessário e os pais não devem tentar negociar uma recompensa.

“No momento em que a criança está doente, é imperativo que ela faça o tratamento. Isso não tem que ser negociado, pois pode acabar virando uma bola de neve e ser traumatizante”, finaliza o pediatra.

Assista ao vídeo de como fazer uma Caixa de Primeiros Socorros, que ajuda a organizar todos esses remédios!

Pais&Filhos TV